Quando começamos a planejar nossa viagem, Cuba não era um dos destinos que iríamos fazer. Mas depois de ouvir a experiência de alguns amigos, resolvemos conhecer o país.

Admito que ficamos surpreendidos com esse lugar que parou no tempo, com uma cultura muito diferente da nossa. Mas, afinal o que fazer em Cuba?

Cuba é o destino perfeito para quem quer cultura, história, praias paradisíacas e relaxar. É a maior ilha do caribe, localizada no norte da América Central. Têm mais ou menos 11,3 milhões de habitantes, sua capital é Havana, o idioma oficial é o espanhol e o fuso horário é -2h em relação a Brasília, desconsiderando o horário de verão. É o único estado atualmente socialista da América.

Carros coloridos nas ruas de Havana

1. MELHOR ÉPOCA PARA VISITAR CUBA

Cuba fica na rota dos furacões, e a temporada vai de junho a novembro, portanto não recomendo ir nessa época. Entretanto, se você tem viagem marcada nesses meses, fique tranqüilo, a chance de você ir bem na semana que um furação pode passar na ilha é relativamente pequena, mas é sempre bom estar atento as noticias. Um problema é que esses também são os meses que mais rolam mais chuvas. A alta temporada vai de novembro a abril, sendo uma boa época para ir. Julho e agosto apesar de ser época de furação, também acabam sendo alta temporada, devido à época de férias escolares.

Nós fomos em março de 2018, e o tempo estava ótimo, muito sol e agradável para andar. Consideramos essa época muito boa para ir e viver uma experiência cubana.

2. COMO CHEGAR EM CUBA

Entre os aeroportos de Cuba, o José Marti em Havana é o maior deles. Tem várias companhias que fazem voo para Havana. Recomendo Avianca e Copa.

Nós optamos ir pela Copa Airlines, que faz escala no Panamá. Do aeroporto ao local que você vai ficar hospedado, pode contratar um transfer, pegar um táxi na porta ou alugar um carro. Acredito que alugar um carro só vale à pena se você for viajar pelo país. Se for ficar só em Havana, não é necessário, pois é possível fazer todas as atrações a pé ou com os vários meios de transportes oferecidos.

3. VISTO DE TURISTA

É necessário visto para entrar em Cuba. Você pode tirar nos Consulados Cubanos, ou à distância.  É valido por 30 dias prorrogáveis, e custa R$ 57,00(valor referencia marco/2018) se for à distância, ou por terceiros, o acréscimo é de R$ 95,00, totalizando um valor de R$ 152,00, e o pagamento deve ser feito por deposito em conta.

O atendimento é por ordem de chegada. Fizemos no Consulado de SP, e não tivemos problemas. Lembrando que não é permitida a entrada de pessoas com shorts, camisetas regatas e chinelos.

Recomendo mandar um e-mail: reconsular@uol.com.br, para verificar o preço e a documentação a se levar.

4. CARTEIRINHA DE VACINAÇÃO INTERNACIONAL

É obrigatório vacinação e apresentação da carteirinha internacional de vacinação para entrar em Cuba. É preciso tomar a vacina no mínimo 10 dias antes da viagem, e para tirar a carteirinha agora é possível fazer o procedimento online.

Para maiores informações:http://portal.anvisa.gov.br/certificado-internacional-de-vacinacao-ou-profilaxia

5. SEGURO SAÚDE

Ouvimos falar que era necessário Seguro Saúde para entrar em Cuba. Fizemos, mas em nenhum momento nos pediram comprovação. Acabamos ficando doente em Varadero e devido à falta de internet em todos os lugares, nós tivemos que pagar a consulta com nosso dinheiro (60 CUC), e depois quando voltasse para o Brasil pedir o reembolso do valor gasto na consulta. A clínica que fomos tinha o nome de “clinica internacional”, e o atendimento foi bem tranquilo.

6. MOEDA

Existem duas moedas em Cuba. CUP para os locais, e CUC para os turistas. A moeda que você vai usar durante a viagem é o CUC. A cotação de 1 CUC equivale a 1,17 EUROS (valor referência marco/2018).

Troque o dinheiro em casas de câmbio (cadeca), bancos ou hotéis. É bom ter dinheiro trocado, pois sempre falta troco.

Somente alguns hotéis e poucos lugares aceitam cartões de credito, devido à dificuldade de conexão de internet. Por isso, sugiro sempre andar com dinheiro em espécie, ou em ultimo caso tentar sacar dinheiro em caixas eletrônicos.

As melhores moedas pra você levar para trocar lá, é o euro ou o dólar canadense. O dólar americano é muito desvalorizado, pois existem medidas para evitar a circulação do dólar no país, e a cobrança de imposto de 10% sobre as transações. E fique atento aos trocos, pois o dinheiro dos locais CUP é muito desvalorizado, então só aceite CUC.

7. DICAS GERAIS DE CUBA

  • Recomendo fazer um mapa, ou já ir com um roteiro pré-definido, pois como lá não pega internet direito, acaba ficando complicado para se localizar, além das pessoas não passarem informações direito na rua. Uma boa idéia é tirar prints no celular no caso de reservas, endereços e etc.
  • Wifi é liberado apenas nos hotéis mais caros. Para usar a internet é necessário os cartões que você compra e utiliza em alguns lugares que tem acesso. Se informe com os taxistas ou no aeroporto onde comprar. Um dos lugares que o cartão funciona é em frente ao restaurante La Floridita em Havana.
  • Experimente a comida de rua. Os batidos são muito gostosos. Experimentamos um que parecia ser de banana, que um local indicou. A pina colada também é muito boa.
Nas ruas de Havana
  • Para o transporte entre cidades, a melhor opção é pegar um ônibus da empresa Viazul. Se você já souber o seu roteiro, compre pela internet antecipado para ganhar tempo.
  • O passeios com carros conversíveis vale muito à pena. Você combina com o motorista o roteiro, custa cerca de 30-50 CUC (Esclareça o que quer conhecer, e deixe tudo bem combinado para não haver nenhuma desavença no percurso).
Chevrolet Conversível em Havana
Passeio de conversível em Havana
  • Não espere grandes supermercados lotados de coisas nas prateleiras, lá são mercadinhos com pouquíssimas opções, tudo bem escasso. Alguns mercados têm um balcão e uma pessoa fica atrás dele pegando as coisas para você.
  • Quando for comprar algo, é necessário pechinchar. Eles sempre acabam abaixando o preço. E no caso de passeios e taxi, é sempre bom combinar o valor antecipadamente.
  • Os tuk-tuks são uma ótima opção para se locomover, carregam até duas pessoas, e custa em torno de 5-10 CUC.
Tuk-Tuks
  • Os charutos e rum, você deve comprar e experimentar. Não recomendo comprar nas ruas, vendem muitos charutos falsos.
  • Em Cuba é PROIBIDO drones!
  • Experimente o mojito (vá com calma que são bem fortes) no La Bodeguita e o daiquiri no La Floridita. É bem tradicional e turístico, pois eram locais que o escritor Ernest Hemingway e outros famosos frequentavam.
La Bodeguita
Restaurante La Bodeguita del Medio
  • As ruas são seguras para andar, mas pode acontecer de algum cubano vir te abordar, dar uma de guia e te pedir dinheiro no final.
  • Se tiver espaço leve lenços umedecidos, pois em vários lugares há falta de papel higiênico.
  • Rolam alguns festivais durante o ano em Havana. Havana Jazz Festival, e o Festival Internacional Cine de Gibara.
  • Não deixe de incluir uma viagem para algumas das praias paradisíacas de Cuba, como Varadero.
  • Se você tem necessidade de algum remédio, leve do Brasil. Até mesmo aqueles básicos para resfriado, dor de cabeça e estomago. Lá é muito difícil achar farmácias como as nossas, além dos preços elevados dos medicamentos.
Farmácia Cubana

8. PRIMEIRAS IMPRESSÕES DE HAVANA

Logo que você chega ao aeroporto de Cuba, percebe que está em um lugar totalmente diferente. Parece que voltou no tempo, as cores vermelhas dos corredores, e o cheiro de coisa velha se destacam logo na chegada. Nada de alta tecnologia, ou um sistema informatizado de última geração. Na hora de fazer o câmbio, você percebe que existe uma moeda especial só para os turistas. E que o dólar americano é bem desvalorizado.

Como a maioria já sabe, os carros é algo que impressiona logo de cara. A maioria são aquelas “barcas” antigas, algumas bem conservadas e luxuosas, outras nem tanto. Quando chegamos ofereceram um cartão de internet para comprar, pois lá não existe internet “livre” como temos aqui. Existem cartões de 1-5 horas de internet. Nesses cartões vem um código, que você consegue se conectar em lugares específicos da cidade como nos grandes hotéis, e pontos principais.

O valor do táxi do aeroporto para o centro foi mais ou menos 25 euros. Paramos no caminho, para comprar a passagem de ônibus para irmos para Varadero, e ao ver que não tinha um computador, e tudo era feito em máquina de escrever, e impresso naquelas impressoras antigas gigantes, ficamos surpreendidos. Foram muitos minutos de paciência até imprimir uma passagem.

Nas arquiteturas da rua você consegue ver uma mescla de coisas. Nos pontos principais e praças, a arquitetura é muito bonita, porém entrando nas ruas de dentro, o cenário é de prédios bem antigos, muito entulho na rua, alguns deles pela metade, paredes esburacadas, algo como aqueles prédios pós-guerra. Nessas regiões mais conhecidas tem muitos turistas, e nas ruas de dentro você vera MUITOS cubanos na rua o dia todo, ao estilo cidadezinha do interior.

Havana

Em geral achamos barato para comer lá, porém a maioria dos restaurantes tem opções bem parecidas, como frango assado, frutos do mar e arroz com feijão cubano. Andamos lá durante o dia e a noite. Mesmo a noite andando em ruas feias e escuras, achei no geral um lugar seguro. Com certeza muitos olhares, mas é bem tranquilo, o índice de criminalidade em Cuba é muito baixo.

Algumas casas têm umas placas com símbolos que parecem setas azuis na porta, essa indicação é que aquela casa é liberada pelo governo para abrigar hóspedes, tanto via airbnb, como para os que chegam na hora e perguntam se tem vaga.

Old Havana

9. ONDE SE HOSPEDAR EM HAVANA

Em Havana, você pode conhecer duas cidades diferentes, tudo vai depender do seu estilo de viagem. Uma coisa é ficar nos luxuosos hotéis, e ir somente aos principais pontos, ver só as coisas boas de Havana. Outra coisa é ficar nas casas do governo (airbnb), conhecer a cidade toda, ver como é a cultura e o país das pessoas que realmente moram lá.

Quando decidimos ir, não sabíamos disso, mas quando começamos a consultar os preços dos hotéis, estavam altíssimos. Resolvemos então procurar Airbnb. Como vimos que a melhor região para se hospedar era o Centro ou Havana Vieja, procuramos por ali mesmo.

Praça Central entre La Havana e Havana Vieja
Parque Central entre o Centro de Havana e Havana Vieja
Hotel Parque Central

O primeiro lugar que ficamos foi na casa do Alexander, com um custo de R$ 126,00 por noite (MUITO mais barato que hotel). Uma casa localizada no centro, bem perto da praça central. O lugar ao chegar assusta, mas aí você vê que todas as ruas de dentro são daquele jeito. A casa em si é um apartamento bem bacana e toda equipada. Fomos bem recebidos por Alexander, que mora no apartamento ao lado. Endereço: Ánimas 313, apartamento #2, entre aguila y blanco

Outro Airbnb que ficamos foi o na casa de Paquitin. Pagamos R$ 118,00, esse era um apartamento grande, com cozinha, sala e dois quartos com banheiro. Um deles já estava ocupado, e nós ficamos com o outro. Fomos recebidos por uma pessoa que cuidava do lugar, e nos atendeu muito bem. Essa casa fica também no centro, bem perto da primeira casa que ficamos. Endereço: 159 Amistad Apt. 5

No geral foram bem aconchegantes ambos os lugares. Mas se você tem mala grande é melhor se preparar, as escadas até os quartos são gigantescas. Acho que é valida a experiência de ficar nas casas de cubanos, pois além do local ser bem mais barato, você consegue ter a real experiência cubana.

Uma das casas do Governo (Airbnb)

Para quem prefere mais luxo e conforto, tivemos boas recomendações de hotéis, um deles é o Hotel Inglaterra, com uma arquitetura muito bonita, ele é bem antigo e conta com um bar no seu topo, com uma vista sensacional. Endereço: 416 Paseo de Martí, La Habana.

Hotel Inglaterra. Foto retirada de Booking
Um dos quartos do Hotel Inglaterra. Foto retirada do site do hotel

Outra opção bem perto do Inglaterra é o IberoStar Parque Central, muito bem localizado, com uma estrutura um pouco mais moderna, além da linda vista da cobertura. Endereço: 267 Agramonte, La Habana.

Piscina do IberoStar. Foto retirada de Booking
Um dos quartos do IberoStar. Foto retirada de Booking

Tem também o Hotel Saratoga, bem localizado e com uma ótima estrutura, com piscina e wifi gratuito. Ele é considerado um dos melhores hoteis de Havana.

Piscina do Hotel Saratoga. Foto retirada de Booking
Um dos quartos do hotel Saratoga. Foto retirada de Booking

O Hotel mais famoso de Havana é o Hotel Nacional de Cuba, um ponto turístico muito conhecido. Ele fica mais distante do centro, em Vedado, onde não recomendo se hospedar pela distância. Endereço: Calle 21, Vedado.

Hotel Nacional. Foto retirada de Booking
Um dos quartos do hotel Nacional. Foto retirada de Booking
Hotel Nacional

10. ONDE COMER EM HAVANA

Em Havana, restaurantes não faltam, a maior parte está localizado em Havana Vieja e Vedado. Um dos pratos típicos é moros e cristianos(arroz com feijão cubano), frango assado e frutos do mar. Segue abaixo algumas recomendações de restaurantes:

La Bodeguita del Medio é um lugar simples, bem famoso, frequentado por diversas celebridades, acredito que não vale a pena comer lá devido ao alto custo, e sim tomar um mojito e conhecer o lugar, porem espere grandes filas. – Endereço: Calle Empedrado, 207.

La Floridita é um lugar tradicional também de Havana, bem concorrido, com preços turísticos. – Endereço: Calle Obispo, 557.

La Dominica é um restaurante italiano, que foi um achado, comida muito gostosa. – Endereço: Calles O’Reilly e Mercaderes, 108.

La Caribena é um restaurante pequeno com ótimos preços. Endereço: Calle Obispo, 408.

Heladeria Coppelia é uma cadeia de sorveteria que está espalhada por vários locais da cidade. – Um dos endereços: Calle 23 y, Vedado.

Habana 61 é um restaurante muito conhecido e que geralmente precisa reservar. – Endereço: Calle Habana, 61

Cafe O’Reilly é um bom lugar para tomar um cafezinho. Endereço: Calle O’Reilly 203.

La Guarida é um restaurante de cozinha típica cubana, tem um terraço e às vezes música ao vivo. Geralmente é preciso reservar. Endereço: Calle Concórdia, 418.

No Prado Y Neptuno a especialidade é a cozinha italiana, e é um bar frequentado por cubanos. Endereço: Paseo del Marti, esquina Neptuno.

La Cocina de Lilliam Restaurant fica numa casa grande com jardim. Endereço: Calle 48 No 1311 entre 13 y 15, Almendares.

11. O QUE FAZER A NOITE EM HAVANA

Você pode ir jantar em algum dos restaurantes, e pegar um barzinho com musica ao vivo. Assim como também pode ir a um cabaré que é bem tradicional, ou assistir um balé.

Cabaré Tropicana – Endereço: 72 e/45 y Linea Del Ferrocarril, Marianao.

Cabaré Parisién – Endereço: Calle 21, Vedado (Hotel Nacional).

Gran Teatro de La Habana – Assistir um espetáculo de bale. Endereço: Paseo de Marti, 458.

Gran Teatro

Buena Vista Social Club é uma banda cubana que toca em vários lugares e hotéis.

Roftoop Hotel Inglaterra é bem gostoso com música ao vivo, e uma vista linda – Endereço:  Paseo de Martí, 416.

Hotel Inglaterra do lado do Gran Teatro

Jazz Club La Zorra y el Cuervo tem musica da melhor qualidade. Endereço: Calle 23, entre N y O.

Casa de La Amistad é uma casa de música situada numa casa da década de 1920. Endereço: Paseo Ave, 406, Entre 17 y 19, Vedado.

La Casa de la Música – Shows de salsa. Endereço: Calle 20, 3308, Miramar.

Monserrat Bar – Bar bem legal com apresentações musicais. Endereço: Monserrate, 401.

Legendarios del Guajirito é um show que conta com grandes lendas cubanas. – Endereço: Zulueta No. 658 e/ Gloria y Apodaca.

Andando a noite em Havana
Andando a noite em Havana

12. SUGESTÃO DE ROTEIRO PARA CONHECER CUBA

Separei o roteiro em 6 partes, que descrevo abaixo:

1ª Parte –  Havana Vieja e Centro de Havana.

2ª Parte –  Cristo de Havana, Casa de Che e as Fortalezas.

3ª Parte – Explorar Vedado.

4ª Parte – Dia de curtir uma praia mais próxima de Havana.

5ª Parte – Conhecer Varadero.

6ª Parte – Cidade Histórica Trinidad.

Para ver o roteiro completo, você pode clicar AQUI.

Havana
Havana

13. RESUMO GERAL DE CUBA

Em geral, essas são minhas dicas para você que quer ir conhecer um pouco desse País que tem suas particularidades e com certeza é muito diferente do que você já conhece.

Ouvimos falar de outros lugares muito legais também como Cayo Coco, Cayo Guillermo e Cayo Largo. Pena que não tivemos tempo para conhecer, fica para uma próxima.

Espero que tenha aproveitado, e continue viajando. E não se esqueça de acompanhar as minhas viagens pelo instagram @rodsnaideia e dar um like na minha página no facebook. Valeu e continue se ligando na ideia!

Pin It on Pinterest

Share This