Como íamos ficar apenas 4 dias (durante o feriado de Carnaval), tivemos que bolar um roteiro bem específico que incluísse os locais mais importantes da cidade. Abaixo, você pode ver os detalhes do roteiro que fizemos, e algumas sugestões a mais, para te ajudar a aproveitar ao máximo esse destino incrível.

DIA 1: MIDTOWN MANHATTAN – TIMES SQUARE, MOMA, FIFTH AVENUE, NEW YORK PUBLIC LIBRARY, BRYANT PARK, GRAND CENTRAL STATION, HERALD SQUARE, MADISON SQUARE, UNION SQUARE E EMPIRE STATE BUILDING.

Times Square: esse é um dos pontos mais conhecidos de Nova York – e um dos mais iluminados também. Logo que deixamos as malas no hotel (que, inclusive, fica na própria Times), fomos conhecer o famoso encontro da Broadway com a Sétima Avenida. Não deixe, de jeito nenhum, de ir conhecer a Times Square. São tantas luzes, que a noite nem parece noite. É incrível.

Lá na Times Square você encontra:

  • Escadaria vermelha: não importa o horário e nem o clima. Com neve, chuva ou sol, lá sempre vai ter disputa para tirar foto. Dica muito importante: em dias de neve, é bom checar os horários em que a escadaria fica aberta, pois é comum que seja fechada em parte do dia;
  • TKTS: ali mesmo, debaixo da escadaria, fica a bilheteira que vende ingressos para os musicais da Broadway do dia, com descontos que chegam a 50%;
  • Lojas de marcas como Levi’s, Forever 21, Sephora, Fossil, entre outras;
  • Hard Rock Café e o Junior’s Cheesecake;
  • As fantásticas lojas da Disney, M&M’s e da Hershey´s (não deixe de tomar o chocolate quente);
  • Madame Tussauds New York: o famoso museu de bonecos de cera, com celebridades e personagens do mundo todo, para todas as idades.
  • A Broadway com seus musicais maravilhosos.
  • Midtown Comics: Para os fãs de quadrinhos, essa é a loja;
  • One Times Square: aproveite para tirar uma foto na fachada do prédio que já foi sede do jornal mais famoso do mundo;
  • A sede da NASDAQ, uma das principais bolsas de valores do mundo.
A escadaria da Times Square
Chocolate quente Hershey´s
Times Square

Saindo da Times você pode aproveitar e ir andando até a 6ª Avenida com a 53ª, para conhecer a famosa Escultura HOPE.

Escultura Hope

Um pouco mais à frente na 6ª com a 55ª, fica a também famosa Escultura LOVE. Vale a pena enfrentar a pequena fila para tirar uma foto. As duas esculturas são do artista Robert Indiana.

Escultura Love

Começou a caminhar, mas bateu aquela fome? Faça uma paradinha no Black Tap, que é muito conhecido por seus hambúrgueres e milkshakes diferenciados.

Interior do Black Tap de Midtown. Creditos: site Black Tap

Se você gosta de museu, vá até a 54ª. Vire à esquerda e você dará de cara com o MoMa – The Museum of modern Art.

Para quem gosta de Pop Art, esse é o lugar. A parte de dentro é linda, com algumas artes já expostas no hall, além de uma vista para um lindo jardim de inverno.

MoMa
Andy Warhol. Campbell’s Soup Cans. 1962 | MoMA
Praça dentro do Moma

Depois ande mais um pouquinho e chegue na avenida mais importante de NY, a 5ª Avenida (Fifth Avenue). Nela você encontra prédios comerciais, lojas, lugares para comer, igreja, TUDO. Ela divide a cidade de Leste a Oeste e, ao longo dela, há desde lojas mais populares até as de artigos de luxo.

Na 5ª Avenida você encontra:

  • Algumas lojas muito conhecidas entre os brasileiros como Hollister, Abercrombie, Nike, Vans, Sephora, Uniqlo, entre outras;
  • Lojas de grife como Louis Vuitton, Gucci e Prada;
  • A famosa loja da Apple, bem em frente a uma das entradas do Central Park;
  • A Trump Tower, sede da The Trump Organization, da família Trump.
  • A sensacional St Patrick’s Cathedral;
  • Da 5ª avenida você também tem acesso ao Central Park e ao Rockefeller Center;
5ª avenida e a St Patrick’s Cathedral
Andando na Quinta Avenida

Vá andando em direção à 45ª e faça uma parada no Urbanspace Vanderbilt, um espaço estilo feira gastronômica, que reúne vários restaurantes e lanchonetes famosos de NY, em versão compacta, dentre eles o Roberta’s Pizza. O lugar é muito bacana e, assim como outros desse estilo na cidade, é bem bonito.

Urbanspace Vanderbilt

É só atravessar a rua e continuar em frente, para chegar ao Grand Central Station, o maior terminal ferroviário do mundo em número de plataformas. Ao entrar, você será “engolido” pela imponência do lugar. Olhe para a pintura no teto, repare no tamanho do salão e seus pilares, tudo uma obra de arte! Se sair pela 42ª Street, você verá um relógio gigante, que tem a maior peça de vidro do mundo da joalheria Tiffany.

No Grand Central Station você encontra:

  • Diversas lojas variadas como a Apple;
  • Diversos restaurantes; como o Cipriani Dolci.
  • O melhor hambúrguer de NY: estou falando do Shake Shack;
  • A deliciosa Magnólia Bakery;
  • Trens para diversos destinos conectados por Manhattan.
Grand Central Station
Grand Central Station
Grand Central Terminal

Pertinho você pode tirar uma foto da fachada do famoso Chrysler Building, um prédio que já foi considerado o maior do mundo.

Depois, volte para a 5ª e faça um passeio a pé. Se quiser comprar eletrônicos, escolha a Best Buy. Continue caminhando até chegar a New York Public Library (Biblioteca Pública de Nova York), um prédio muito bonito, de fachada imponente.

New York Public Library

Do lado da biblioteca, fica o  Bryant Park, entre a 5ª e a 6ª Avenida. Apesar de pequeno, o parque é bem bonitinho e conta com uma pista de patinação no gelo no inverno, com a vantagem de que você só paga o aluguel dos patins para usar o espaço. Se optar por ir à noite, tente chegar antes das 20h para aproveitar bem, pois o parque fecha às 22h. Por ali tem um Waffle and Dinges, com waffles deliciosos.

Bryant Park de noite

Do outro lado da 6ª Avenida, em frente ao parque, você encontra um Whole Foods Market, um supermercado com muita comida saudável e produtos orgânicos por preços aceitáveis, já que aqui no Brasil esses produtos custam MUITO caro.

Lá existe uma variedade bem grande de alimentação, principalmente para quem frequenta academia e procura por barras de cereais, castanhas e suplementos. Vale a pena conferir!

Um dos Whole Foods Market

Ainda na 6ª, caminhe até chegar a grandiosa Herald Square, formado pela interseção da Broadway com a 6ª e a 34th – o nome da praça é uma referência ao extinto jornal que ficava na região. Embora muitos a chamem de “a segunda Times Square”, há quem diga que a Herald é ainda melhor para fazer compras.

Na Herald Square você encontra:

  • Diversas lojas variadas como: Urban Outfitters, H&M, Sephora, Vans, Target, Aeropostale, Zara, Forever 21, Duane Reade, Victoria’s Secret, American Eagle, Old Navy, Foot Locker, Desigual,  Timberland, entre outras.
  • Macy’s: apelidada de “a maior loja do mundo”. É, de fato, uma loja de departamento gigantesca, com diversas marcas: uma tentação até para quem não é de se acabar nas compras.
  • Andando em torno de 10 min na 34th, você chega a B&H loja de eletrônicos incrível, com ótimos preços.
Herald Square
Herald Square no fundo Empire State

Se a fome apertar, a Herald não decepciona: dentro da Penn Station fica o The Pennsy Food, um corredor gastronômico com opções para todos os gostos, de comida vegana a sushi.

Vá descendo pela Broadway até chegar ao Madison Square Park, um pequeno parque, que fica lindo em dias de neve! Vale à pena fazer uma pausa para recarregar as energias, sentando em um dos banquinhos em meio às árvores. Aproveite para comer um delicioso Shake Shack ao ar livre.

Shake Shack no Madison Square Park
Esperando o Hambuguer do Shake
Madison Square

Em frente ao parque, no cruzamento da 5ª Avenida com a 23ª, está o famoso Flatiron Building, um dos primeiros arranha-céus de Nova York.

Logo ali, ao lado, encontra-se o Eataly, outro food court, com o melhor da culinária italiana.

Flatiron Building

Continue descendo a Broadway, e entre as ruas 14ª e 17ª, conheça o Union Square Park, mais uma das praças encantadoras de Nova York. Fomos à noite e o lugar estava lindo, com uma vista perfeita para fotos, aproveitando as torres dos prédios iluminadas ao fundo.

Union Square

No Union Square você encontra:

  • Diversas lojas muito boas, como: Vans, Forever 21, Best Buy, Burlington, Staples, American Eagle, Barnes and Noble, e a famosa DSW, uma loja só de calçados com preços bem em conta.
  • Dylan’s Candy Bar:  loja com a maior variedade de doces do mundo (segundo eles mesmos). E os números são mesmo impressionantes: mais de 7.000 tipos de guloseimas! Experimente o milk shake, “carro-chefe” deles. É demais!

Outros lugares perto do Union Square para comer sobremesas é o Ben´s Cookies e a Max Brenner.

Loja DSW
Dylan´s Candy Bar
Milkshake do Dylan´s
Sunday Kind of Love – Perto do Union Square

Dê uma alongada e continue a caminhada para chegar a um dos prédios mais famosos do mundo, o Empire State Building, que ostenta 102 andares e mais de 400 metros de altura.

Ir a NY e não subir até a plataforma do observatório é como ir a Paris e não ver a Mona Lisa. O visual lá de cima é espetacular: dá para ver a cidade toda e, em dias de céu limpo, é possível enxergar paisagens a até 128 quilômetros de distância com a ajuda dos super binóculos espalhados pelo local.

Sobre o Empire State Building:

  • Foi inaugurado em 1931 e o seu nome foi devido ao apelido do estado de Nova York naquela época “Empire State”.
  • Tem 2 observatórios, o convés principal no 86º, e o terraço no 102º;
  • Aproveite a “viagem” de elevador para assistir a um filminho bem legal, projetado no teto;
  • Se não gosta de filas, um bom horário para ir é depois das 21h. É bem mais vazio;
  • Vá agasalhado, porque lá em cima venta MUITO;
  • O espaço está aberto a visitação todos os dias do ano, das 8h às 2h.
  • O edifício é muito famoso e já apareceu em vários filmes, como “Tarde demais para esquecer” e “King Kong”.
Empire State Building
Empire State Building
Empire State Building
Empire State Building
Empire State Building

Depois de tanto andar, vai bater aquela fome… Volte subindo a Broadway, sentido Times Square e, se estiver de boa, vá comer uma pizza, a ideia é parar no famoso Joe´s Pizza, mas atenção: quase sempre tem fila (70% de brasileiros). Dá para encontrar outros locais tão bons quanto por lá, só não vá embora sem experimentar a famosa pizza de NY.

A fila do Joe´s Pizza

Para finalizar o primeiro dia, vale a pena dar uma conferida na Times Square toda iluminada. Sério, galera é surreal.

Times Square

Veja abaixo o mapa do primeiro dia:

DIA  2: BROOKLYN E ARREDORES.

Saímos MUITO cedo do hotel, para aproveitar ao máximo o dia. E, como já estávamos atrasados, decidimos pegar um UBER direto para a Ponte do Brooklyn. Mas, se você tem tempo, vá de metrô. Saindo de Manhattan a estação mais próxima da ponte é a Brooklyn Bridge City Hall Station (linhas 4,5 e 6)

Ponte do Brooklyn: um cartão postal em Nova York! A estrutura que liga Manhattan ao distrito do Brooklyn é uma das pontes suspensas mais antigas dos Estados Unidos, inaugurada em 14 de maio de 1883. Foi construída sobre o East River com 1.834 de extensão e tornou-se um dos pontos turísticos mais visitados de Nova York.

Sobre a travessia da Brooklyn Bridge:

  • Uma das principais vantagens desse passeio é que ele é DE GRAÇA! Você não paga nada para atravessar a ponte;
  • Você pode fazer a travessia a pé, de bike ou de carro. Nosso conselho é que você vá a pé, para apreciar o visual ao longo da ponte, que é muito lindo. Além de tirar fotos fantásticas, é claro;
  • Faça preferencialmente de manhã. Isso porque é um horário mais tranquilo (mesmo assim ainda vai ter muita gente), além do sol estar mais ameno;
  • Fomos andando na boa, fizemos muitas paradas para tirar fotos e demoramos cerca de 25 minutos na travessia, foi bem tranquilo. Ficamos tão deslumbrados com tudo que nem vimos chegar o final do percurso.
Atravessando a ponte do Brooklyn
Brooklyn Bridge
Brooklyn Bridge

Quando chegar ao final da ponte, você deve pegar a primeira saída para pedestres à esquerda, descer as escadarias e sair na famosa região do Dumbo, onde há um painel com mapa e folhetos com dicas do que fazer na região. Caminhe em direção à Manhattan Bridge.

Conhecendo o Dumbo: o Down Under Manhattan Bridge Overpass fica entre as pontes do Brooklyn e de Manhattan. É lá que as pessoas fazem aquela famosa foto com uma das pontes ao fundo.

Existem pontos estratégicos para tirar essa foto, como entre a Washington Street com a Water Street., mas você pode andar um pouquinho ali em volta e encontrar um ponto menos concorrido. Existem muitos outros lugares (sem fila) onde é possível fazer boas fotos.

Washington St com a Water St

Lá você vai encontrar muitas lojinhas legais. Vale a pena circular e ir conhecendo os lugares. Entre as pontes, siga em direção ao Brooklyn Bridge Park e você vai encontrar a One Girl Cookies, muito bonitinha e com doces maravilhosos.

One Girl Cookies no Dumbo

Um pouco mais à frente outra tentadora opção é a Jacques Torres Chocolate, para provar os cookies maravilhosos com chocolate quente.

Continue andando em direção ao rio, para chegar até o Brooklyn Bridge Park, que parece ter saído de um filme, de tão bonito! Aproveite para fazer muitas fotos, além de apreciar a vista surreal de Manhattan.

Brooklyn

No caminho, entre no complexo Empire Stores, e vá para o ultimo andar para ter uma linda vista das pontes.

Empire Stores

Na mesma direção está o Jane’s Carousel, um belíssimo carrossel de quase 100 anos completamente restaurado, que foi instalado no parque em 2011. O brinquedo também rende fotos sensacionais.

Jane’s Carousel ao fundo

Caminhando pelo parque, você consegue chegar a região do Pier 1, de onde sai (e onde chega) o ferry. Lá tem a Lizzmonade, que serve limonadas deliciosas. E se estiver a fim de tomar um sorvete, passe na Brooklyn Ice Cream Factory ali no parque mesmo, e experimente sua casquinha.

Brooklyn Bridge Park

Se bater a fome: The River Café e Luke´s Lobster. E na rua em frente ao parque ficam as pizzarias Grimaldi´s e Juliana´s, além de um Shake Shack.

Luke´s Lobster
The River Café

Depois vá andando até o Brooklyn Heights: um bairro de classe alta do Brooklyn, com muitas casas bonitas, ruas tranquilas e arborizadas. Vários artistas, como a atriz Lena Dunham, moram naquela região.

Brooklyn

Siga em direção a Pierrepont St, vire à direita e conheça o Brooklyn Heights Promenade, um calçadão elevado de onde se tem uma vista animal de Manhattan.

A vista

Vale a pena dar um passeio pela rua Montague St. Lá tem várias lojinhas e restaurantes, inclusive um Five Guys. Caso você já tenha ouvido falar da famosa hamburgueria, mas nunca experimentado, é sua chance!

Comendo um lanche no Five Guys

De lá, siga para a Fulton Street, rua das outlets de grandes marcas, como Adidas, Foot Locker, H&M, Nordstrom Rack, American Eagle Outfitters, GAP, entre outras. Inclusive, compramos nossa GoPro na Century 21 que fica no final da rua, no centro comercial City Point.

City Point

No City Point, também tem uma Target e, no seu subsolo, fica o Dekalb Market Hall, outro food court. O lugar reúne diversos tipos de comidas diferentes, além de ser muito estiloso. Lá você encontra tacos, sanduíches, pizzas, buns, churros, entre outros. Um dos destaques é o sanduíche de pastrami do Katz´s Delicatessen, o mais famoso da cidade.

Dekalb Market Hall

Para quem quer explorar ainda mais o bairro, a dica é ir até o Brooklyn Botanic Garden. A entrada é paga, mas esta entre as atrações inclusas no Sightseeing Pass. O jardim fica lindo na primavera, cheio de cerejeiras.

Ao lado, o Prospect Park exibe a mesma exuberância verde encontrada no Central Park, mas com atrativos próprios, como chafarizes, construções históricas e até um busto do presidente John F. Kennedy.

Uns 3 quilômetros do Prospect Park fica a Other Half Brewing Company, uma das cervejarias mais famosa dos Estados Unidos, localizada perto do parque Red Hook, bem escondidinha. Quem gosta de cerveja sabe o quanto é difícil encontrar uma lata deles, porque só vendem na cervejaria e ainda limitam o número de engradados que cada pessoa pode comprar.

O ambiente é bem gostoso, com muita música e cerveja boa, e tem diversos taps para escolher. Se você gosta de algo diferente e fora dos roteiros tradicionais, é uma ótima opção.

Other Half Brewing
Other Half Brewing

Depois, é hora de conhecer o bairro mais famoso do Brooklyn: Williamsburg – Como estávamos com o tempo apertado, resolvemos pegar um UBER. Porém se tiver tempo você pode pegar o metrô para a estação Bedford Avenue ou o ferry no Pier 1 do Brooklyn Bridge Park, para North Williamsburg.

Nós fomos direto para a Brooklyn Brewery, a cervejaria mais conhecida de Nova York. Diferentemente da Other Half, a fábrica é bem turística. O ambiente é descolado, com várias torneiras, além de quitutes para beliscar. Eles têm ainda uma lojinha com diversos gifts bacanas. O tour gratuito que rola aos fins de semana vale muito a pena, pois eles explicam tudo sobre o processo de produção da cerveja.

Indo fazer o tour na Brooklyn
Brooklyn Brewery

O que fazer em Williamsburg:

  • Smorgasburg: um dos maiores festivais de comida de rua acontece ali, nos finais de semana, com pratos e petiscos para todos os gostos. Embora seja itinerante (o local varia de acordo com a época do ano), visite o site para se informar;
  • Artists and Fleas: feirinha de artesanato super famosa em NY, é o tipo de passeio para quem adora garimpar produtos que fogem do convencional;
  • Rought Trade NY: essa loja de discos incrível fica em outro charmoso galpão do bairro. Os saudosos apreciadores dos vinis se esbaldam por lá, mas os 1400 metros quadrados do local também concentram uma livraria, um café e atrativos como exposições de arte, mesas de pingue-pongue e ótimos shows;
  • Kinfolk 90: espaço com muitas atrações, o Kinfolk é café durante o dia, bar à noite, e ainda abriga loja de roupas, espaço de exibições e livros e um escritório de design;
  • Beacon´s Closet brechó com muitos artigos vintage;
  • Bedford Avenue: avenida mais famosa de Williamsburg e a mais longa do Brooklyn. Além das muitas lojas alternativas e restaurantes bem diferentes do que se vê em Manhattan, o bairro também é repleto de grafites bem legais;
  • Barcade: nesse bar, a nostalgia dos fliperamas dos anos 80 se combina com uma ótima carta de cervejas artesanais, para beber enquanto se diverte com o jogo do Star Wars ou com o pinball do Indiana Jones;
  • The Ides Bar: rooftop do Wythe Hotel, com uma vista linda;
  • Brooklyn Bowl: Reúne boliche, petiscos e balada no mesmo espaço;
  • Cheeseboat: especializado na gastronomia da Geórgia (o país europeu, não o Estado americano), esse restaurante oferece o supercalórico e delicioso cheesebread, que lembra uma pizza e é servido em vários sabores, sempre com MUITO queijo – daí o nome cheeseboat = barco de queijo;
  • Martha’s Country Bakery: se ainda couber – e sempre cabe! – um docinho, essa padaria é um verdadeiro paraíso que faz você pirar com tantas opções de tortas, cookies, pudins e todo tipo de guloseima, para comer tomando um cafezinho ou um chocolate quente.

Vale a pena incluir o bairro Bushwick no roteiro. Fica um pouco depois de Williamsburg e também concentra muita arte em cada canto. Os enormes galpões de antigas fábricas viraram lofts, lojas e restaurantes super descolados. Para chegar de metrô, a estação Jefferson St da linha L é a mais próxima.

O que fazer em Bushwick:

  • Visitar o The Bushwick Collective: um projeto criado por um morador local que busca paredes vazias para que artistas usem como “tela” para seus trabalhos.
  • Ir no Roberta’s: onde é servida uma das mais famosas pizzas de Nova York.

Como já era noite quando saímos de Williamsburg, resolvemos pular Bushwick e voltar para Manhattan. Fomos a Magnolia Bakery para experimentar um dos cupcakes mais famosos de NY e depois jantamos no Hard Rock Café.

Hard Rock Café

Finalizamos a noite com um início de neve e muito frio na Times e aproveitamos para tirar umas fotos antes de ir desmaiar de sono e cansaço no hotel.

DICA: nós não fomos, mas, especialmente para quem vai pela primeira vez a Nova York, é quase obrigatório assistir a um musical da Broadway. É um programa muito tradicional e lá tem vários musicais maravilhosos, para todos os gostos.

Neve em NY

Veja o mapa abaixo com as atrações sugeridas no segundo dia:

DIA 3: DOWNTOWN / LOWER MANHATTAN – STATUE OF LIBERTY, WALL STREET, GROUND ZERO (ONE WORLD), LITTLE ITALY, SOHO, NOLITA E CHELSEA.

Saímos do hotel bem cedo, com rumo a Estátua da Liberdade,o ideal é chegar o mais cedo possível, por conta da fila. Tente comprar os ingressos antecipados pela internet e programe-se para chegar antes das 9h, para pegar o primeiro horário.

Descemos a Lower/Downtown Manhattan e pegamos a linha 1 do metrô, rumo a estação South Ferry Station. Dá mais ou menos meia hora. De lá, fomos andando até o Battery Park.

A balsa que leva até a Estátua sai de dentro do Battery Park. Chegando lá, procure pela bilheteria em Castle Clinton para retirar o ingresso para a visitação.

Battery Park
Castle Clinton

Você poderá se assustar com o tamanho da fila, mas fique tranquilo: a quantidade de balsas é grande, então a fila anda bem rápido. Suas bolsas, sacolas e mochilas serão revistadas antes de entrar na balsa e, além disso, você terá que passar pelo detector de metais. Dentro da balsa tem uma espécie de cafeteria, onde há algumas opções para comer e um chocolate quente gostoso.

A fila para entrar na balsa

Se no dia estiver muito frio, é melhor não ir na parte de cima da balsa, onde venta muito. Nós fomos justamente nessa parte e o vento parecia cortar nosso rosto, porém a vista de lá não tem igual. Tente se posicionar do lado direito do barco: é a melhor posição para fazer fotos quando estiver chegando próximo da Estátua.

Na Balsa
Na balsa chegando em Liberty Island

Liberty Island: o barco demora alguns poucos minutos até chegar à ilha em que a Estátua fica localizada. Não existe um período determinado para você permanecer lá. Da ilha se tem uma vista linda de Manhattan, e, de vários pontos, é possível tirar ótimas fotos. Mesmo se a ilha estiver cheia, é fácil achar pontos vazios para fotos.

Aproveite para dar uma volta ao redor da estátua. E, se tiver disposição, suba até o pedestal e, depois, à coroa. Para chegar ao pedestal é preciso subir 195 degraus ou pegar um elevador. Já para chegar à coroa, são 377 degraus e não tem jeito fácil.

Sobre a Estátua da Liberdade:

  • A estátua mede 93 metros de altura;
  • Ela é toda feita de cobre;
  • Foi um presente do povo francês para os Estados Unidos.

DICA: o melhor ponto para fazer fotos da Estátua da Liberdade é mesmo o interior da balsa, por isso, garanta um bom lugar na ida e na volta.

Liberty Island
Liberty Island
Liberty Island

Ellis Island: depois de explorar o entorno da estátua, você tem a opção de pegar um barco de volta para Manhattan ou conhecer a Ellis Island, que abriga o importante museu da imigração. O museu é bem grande e repleto de história. Além disso, a ilha também tem uma vista maravilhosa para Manhattan.

Ellis Island
Ellis Island

Do lado do Battery Park fica o Alexander Hamilton U.S. Custom House um edifício construído pelo governo federal entre 1902 e 1907, para abrigar as operações de cobrança dos direitos aduaneiros do porto de Nova Iorque.

Alexander Hamilton U.S. Custom House

Saindo do Battery Park, caminhe pela Broadway sentido Financial District. Em cinco minutos você chega ao Bowling Green Park, onde fica o famoso Charging Bull (Touro de Wall Street), a fila para fotos normalmente é grande, mas rapida. O “ritual” para ganhar dinheiro inclui tirar uma foto segurando o saco do boi, Será?

Charging Bull

Wall Street: se você continuar andando, vai chegar ao famoso centro financeiro. Logo de cara, vai ver o prédio principal, que é o New York Stock Exchange. Infelizmente o prédio não está mais aberto para visitação. Mas mesmo olhando de fora, é muito bonito.

New York Stock Exchange

Curiosidade: quando estivemos lá, a estátua da menina com as mãos na cintura (The Fearless Girl) estava bem em frente ao prédio, e não em frente ao touro, onde costumava ficar, ai descobrimos que a estátua foi reposicionada em dezembro de 2018.

The Fearless Girl

O Federal Hall National Memorial é uma atração bem interessante, que guarda muito do orgulho norte-americano, já que conta a história da democracia do país. Primeiro palácio presidencial dos Estados Unidos foi o local onde George Washington tomou posse e fez seu famoso discurso, hoje o lugar funciona como museu. Para compras, ali perto tem uma TJ MAX.

Andando poucos metros você chega na Trinity Church, um prédio que pertence a Igreja Anglicana, localizado entre a Wall Street e a Broadway. Essa igreja foi reconstruída após o grande incêndio de Nova York, em 1776, e sobreviveu ao 11 de setembro.

Ali perto fica uma Century 21, loja muito boa, com preços ótimos, apesar de ser muito cheia.

Trinity Church

Bem perto de Wall Street, está o Ground Zero, área onde ficavam as Torres Gêmeas. O memorial é todo em mármore preto, composto de duas “piscinas” gigantescas, com as laterais derramando água o tempo todo.

Ao redor dos enormes retângulos há painéis de bronze com os nomes das pessoas que morreram nos ataques. Um lugar que não pode deixar de ser visitado, muito bonito.

Lá também fica o National September 11 Museum, que também tem homenagem às vítimas, e algumas partes do prédio expostas, mas infelizmente não tivemos tempo de ir, fica pra uma próxima.

Memorial 11 de Setembro
Memorial 11 de Setembro

O local também conta com o One World Trade Center, que é o edifício principal do novo complexo do Word Trade Center.

Sobre o One World Trade Center:

  • É o 6º prédio mais alto do mundo, com 541 metros de altura, e conta com 104 andares.
  • Teve sua construção iniciada em 2006, sendo concluída em 2014.
  • O One World Observatory foi inaugurado em 2015 e conta com atrações nos andares 100º, 101º e 102º, sendo o observatório mais alto de Nova Iorque
  • A torre inicialmente seria chamada de Freedom Tower, mas a autoridade Portuária mudou o nome para One World Trade Center, em razão de que o nome Freedom Tower teria um alto teor emocional, e dificultaria o aluguel dos escritórios do edifício já que seria sempre associado aos acontecimentos de 11 de setembro.

One World Observatory: Fica instalado entre o 100º e o 102º andar do edifício One Word Trade Center, e funciona todos os dias das 08/09-21hrs.

Quando chegar, vá direto retirar seu ticket e pegar a fila para subir (lembrando-se sempre de comprar antecipadamente). A fila geralmente é um pouco longa, mas no dia em que nós fomos estava bem tranquila.

Passando a segurança, que inclusive é bem rigorosa contando com raio-x, você chega no Global Welcome Center, um centro de boas vindas, com uma tela que contabiliza a quantidade de visitantes que passaram pelo local e os países de origem. Depois vai para uma sala chamada Voices que conta com vídeo de depoimentos das pessoas que participaram da historia da construção do One World Trade Center, lá também tem um espaço chamado Foundations, que mostra mais ou menos como é o subsolo onde a construção foi erguida.

Logo após, você pega o elevador, chamado Sky Pod, que exibe um filminho interativo sobre a transformação da cidade de NY, te levando até o topo (102º andar) em menos de 60 segundos. Chegando no topo, os visitantes são encaminhados para o See Forever Theater, para assistir um pequeno vídeo sobre a historia do prédio e te surpreender.

Descendo as escadas no 101º andar, você encontra restaurante, bar e um café. Nós tomamos uma cervejinha lá, com a vista deslumbrante do lugar.

Depois descemos mais uma escada e chegamos no 100º andar, onde fica o observatório de 360 graus, com uma vista linda para diversos pontos de NY. Neste andar tem o Sky Portal que tem um disco de vidro no chão, que parece super real, onde se consegue ter imagens das ruas e dos carros 100 andares abaixo, através de um vídeo. Também tem uma atração chamada City Pulse, onde guias contam histórias sobre a cidade de Nova York e uma lojinha para comprar souvenirs. Um lugar incrível que não pode ficar de fora do seu roteiro de NY.

One World
One World
City Pulse
One World

Na saída, de frente ao Memorial, fica o Brookfield Place, um shopping que abriga várias lojas de luxo, como Gucci, Hermes, Jô Malone e Saks, além de restaurantes como Umami, PJ Clarks Sprinkles (para quem ama cupcakes, como a gente!).

Também é lá que fica o Le District, um food hall francês. O Shopping tem uma linda vista para o Hudson River.

Saindo do One World, o Brookfield Place fica na frente

Pertinho fica o One World Terminal, também conhecido como Oculus, um lugar de destaque em Nova York, principalmente devido ao seu design futurista. Em tese, é uma estação de metrô, porém quando você entra, percebe que é muito mais que isso, principalmente pela arquitetura do prédio.

Dentro do Oculus fica o Westfield Shoppping Center subterrâneo, com algumas lojas bem conhecidas, como Apple, Shake Shack, Forever 21, Sephora, Victoria’s Secret, UGG, entre outras, além de um Eataly.

Memorial e ao fundo Oculus
Oculus
Oculus

Se quiser explorar um pouco mais a área pode conhecer o New York City Hall ou ir andando até o bairro Tribeca, muito famoso pelo festival de cinema Tribeca Film Festival, criado em homenagem às vitimas dos ataques de 11 de setembro e ao Word Trade Center. Um dos fundadores é o ator Robert De Niro. Por lá também fica a Ghostbusters Firehouse, famosa pelo filme Caça Fantasmas.

Como tinhamos poucos tempo, resolvemos pegar um metrô no Oculus e fomos conhecer Little Italy, Chinatown, Soho e Nolita, bairros muito bonitinhos e tradicionais de Nova York, todos com muita arte e comida boa.

Little Italy: Esse pequeno bairro tem diversos restaurantes italianos e lojinhas, onde muitos italianos e descendentes trabalham. Sua rua principal é a Mulberry Street, que tem uma espécie de “portal” bem simpático dando as boas-vindas para quem chega ao bairro. O local serviu de inspiração para o filme Poderoso Chefão.

Little Italy

Logo na entrada, em uma esquina, fomos experimentar o famoso Canolli de queijo do Café Roma Pastry, que é incrivelmente bom.

Canolli – Café Roma Pastry

Na mesma rua, ao lado do restaurante, tem um mural muito famoso com o rosto da atriz Audrey Hepburn. Além desse, se você estiver com tempo, pode conferir outros murais de rua bem bonitos espalhados pela região.

Na esquina de Mott e Spring fica a Lombardi´s, primeira pizzaria de Nova York.

Audrey Hepburn Mural

Bem pertinho de Little Italy está a famosa Chinatown (acho que todo lugar do mundo tem a sua), onde vale dar uma passadinha rápida para fazer umas fotos. As principais ruas são a Canal Street (tipo 25 de março) e a Mott Street, a rua oficial dos souvenirs. O maior templo budista de NY Mahayana Buddhist Temple, fica lá.

Se quiser comprar produtos de beleza, a dica é a Oo35mm, uma lojinha meio escondida, mas com uma variedade incrível de cosméticos japoneses e coreanos! E se tiver afim de um sorvete, lá tem a Eggloo e a Taiyaki NYC.

Um pouco à frente de Little Italy está o SoHo (South of Houston Street), um bairro que, com toda certeza, tem que estar no seu roteiro de Nova York. Uma mistura de arte, coisas gostosas para comer, lojas diferenciadas e uma galera alegre, o bairro é sensacional!

Mural de rua

A principal e mais movimentada rua do bairro é a Broadway, mas o bacana é adentrar também as ruazinhas, onde estão as maiores descobertas. As mais legais além da Broadway são a Prince, a Spring Street e a Greene Street.

Andando pelo Soho
Andando pelo SoHo/Nolita

Algumas lojas que você encontra no Soho: H&M, Hollister, Zara, Vans, Levi´s, Converse, Nike, entre outras.

Lá fica o Eileen´s Special Cheesecake, o melhor cheesecake que eu já comemos na vida! E o Black Tap com seus milkshakes diferenciados.

Cheescake Eileen´s

Andando um pouco, você chega em um região chamada Nolita, super legal com vários restaurantezinhos e lojinhas diferentes. Comemos muito por lá, que tem coisas maravilhosas, como:

  • Café Habana: restaurante cubano que tem um milho que é de comer rezando, incrível mesmo!
  • Little Cupcake Bakeshop: bakery com muitos tipos de bolos e cheesecakes. É um lugar muito bonitinho.
  • Kith Treats: uma loja muito descolada que tem um sorvete muito gostoso no andar de cima.
Little Cupcake
O milho do Café Habana
Pelas ruas de Nolita

Ali perto ainda fica Greenwich Village, East Village e o Lower East Side, bairros descolados com várias atrações legais e muita coisa gostosa para comer.

Destaques em Greenwich Village:

  • O prédio que foi fachada para o apartamento do seriado Friends;
  • A Bleecker Street, que é uma rua muito legal com diversas lojinhas e lugares para comer, lá tem os famosos cupcakes da Magnolia;
  • O parque Washington Square Park;
  • O famoso bar de Jazz Blue Note;
  • Spotted Pig: um dos hambúrgueres mais famosos de NY;
  • Joe´s Pizza: cenário do primeiro filme do Spider Man;
  • Insomnia Cookies:  Cookies muito gostosos;
  • World´s Best Cookie Dough: sobremesas diferenciadas;
  • Big Gay Ice Cream: sorvete muito gostoso, também  tem uma filial em East Village;
  • Babbo: restaurante italiano incrível.
Prédio do seriado Friends. Por Gui & Cath

Destaques em Lower East Side:

  • Katz’s Delicatessen: Serve o sanduíche de pastrami mais famoso de NY, e ficou conhecido por ter sido cenário do filme When Harry Met Sally;
  • Top Hops: mistura de loja e bar, com diversos rótulos diferentes de cervejas;
  • Russ & Daughters: bagels famosas;
  • Tenement Museum : conta a história dos muitos imigrantes da cidade. 

Destaques em East Village:

  • Cupcake Market: Cookies com o rosto de várias celebridades. Muito criativo;
  • Spot Dessert Bar: um bar de sobremesas;
  • Please Don’t Tell: um bar secreto, super diferente;
  • McSorley´s Old Ale house: um pub antigo da cidade;
  • Tompkins Square Park: um pequeno parque publico;
  • St. Marks Place: uma rua cheia de lojas e restaurantes.

Como não tínhamos tempo, pegamos o metro e decidimos parar na B&H Video, uma loja para os apaixonados eletrônicos, que encontram TUDO para câmeras, computadores e equipamentos audiovisuais. Tem opções para todos os gostos e bolsos. Nós queríamos MUITO comprar um drone novo e foi o lugar perfeito para isso. Lembrando que a loja não abre aos sábados e fecha cedo nas sextas.

Galera, quando sair da loja, não fique dando bobeira na região com as sacolas. Mesmo estando em um país muito mais seguro que o nosso, é sempre bom ficar esperto.

B&H

Ali na região também passamos em frente ao Madison Square Garden, um complexo de arenas, onde tem vários concertos e jogos, vale a pena pesquisar para ver se não vai ter algum evento quando você estiver em NY.

Madison Square Garden

De lá, dá para ir andando até o High Line, gastando em torno de 20 minutos. Nós não fomos porque já era noite, mas vale a pena conhecer. É um parque bem diferente, construído na estrutura desativada de uma antiga linha de trem. Se estende por mais de dois quilômetros, atravessando três bairros (Meatpacking District, Chelsea e Hell’s Kitchen), com vista para o Rio Hudson. É lá que se encontra o grafite “O Beijo”, do brasileiro Eduardo Kobra.

No calor, uma pedida é ir no famoso rooftop do Standard Hotel, que fica cheio de gente bonita e tem uma vista linda.

High Line. Por Gui & Cath

Pertinho dali fica o Chelsea Market, um lugar muito legal com várias lojas de comidas, acessórios, livros, etc, que adoramos. Lá tem a Fat Witch com seus brownies muito bons de diversos sabores, a Sarabeth´s que é especializada em café da manhã, e outro Artists and Fleas, mercado de pulgas com muitas opções. Se tiver tempo o Whitney Museum of American Art fica do lado.

Outra alternativa de food court para comer na região é o Gansevoort Market,esse é menorzinho, com barracas de comidas rápidas e food trucks.

Chelsea Market
Chelsea Market

Outra opção de passeio ali na região é ir conhecer o Hudson Yards, um complexo inaugurado recentemente, construído por cima de linhas férreas e as margens do rio Hudson, com centro residencial e comercial, contando com um shopping com mais de 100 lojas.

O observatório The Vessel é o local que todos vão para tirar lindas fotos, que nada mais é que uma obra feita de escadarias conectadas por plataformas com um design muito moderno, uma mistura de edifício com obra de arte.

The Vessel. Por Gui & Cath

Depois fomos conhecer uma pizzaria que nos indicaram, chamada Artichoke Basille´s Pizza, que é realmente muito boa. Vale lembrar que lá eles só aceitam cartão, então fique atento!

Artichoke Basille´s Pizza

Mesmo hospedados no hotel em frente à loja da M&Ms Store, ainda não tínhamos conhecido o lugar, então no final da noite aproveitamos para visitar. A loja é muito grande e tem dois andares dedicados à famosa marca de chocolate. Lá você encontra de tudo relacionado a M&Ms. Não deixe de comprar a barra de chocolate– aquilo é surreal de bom.

Olha a felicidade na loja da MM´s

Para fechar a noite, fomos pegar um cheesecake no famoso Junior´s Cheesecake, que fica bem ao lado da loja da M&Ms e do nosso hotel.

Junior´s

Veja o mapa da atrações sugeridas do terceiro dia:

DIA 4: ROCKEFELLER CENTER (TOP OF THE ROCK), AMERICAN MUSEUM OF NATURAL HISTORY E CENTRAL PARK.

Em nosso quarto dia na cidade, já acordamos tristes, pois era o último. Conseguimos estender nossa estadia no hotel até um pouco mais tarde, pois nosso voo decolaria só à noite, e começamos o dia bem cedo.

A primeira parada foi no Top Of The Rock, que fica no topo do G.E. Building, edifício central do Rockefeller Center, construído em 1933 e que conta com 259 metros. Esse não é o mirante mais alto de Nova York, porém é o que proporciona as melhores vistas.

Pegue o elevador, chamado Sky Shuttle para chegar ao topo em menos de um minuto. A primeira parada é o 67º andar, que conta com o primeiro e pequeno observatório, cercado por vidros e a Radiance Wall, uma parede estilizada com cristais Swarovski. Depois suba a escada rolante até o andar 69º, que tem um espaço maior proporcionando uma vista de 360º graus da cidade.

Porém o melhor mesmo é subir a escada e chegar ao deck no 70º, de lá você tem a melhor vista, pois não tem vidro, ou grades impedindo as fotos. Você consegue ver o Central Park, o Empire State Building, entre outros pontos emblemáticos da cidade. Na nossa opinião, foi o melhor de todos os observatórios, vale a pena demais, funciona todos os dias das 08h as 00h.

Top of The Rock – 70º andar
Top of The Rock – 69º andar
Top of The Rock
A vista do Top of The Rock

No 65º andar fica o Bar SixtyFive, que conta com uma linda vista. No prédio também fica os estúdios da rede NBC de televisão (onde você pode fazer um tour).

Aproveite para dar uma volta pelo Rockefeller Center, que conta com uma pista de patinação no gelo no inverno, normalmente bem cheia. Lá fica o teatro Radio City Music Hall, uma das casas de shows mais famosas de NY, a casa de leilões Christie´s e a Saks Fifth Avenue, uma das mais famosas lojas de departamento de NY.

Rockefeller Center
Rockefeller Center
Andando pelo Rockefeller Center

No Rockefeller Center também tem uma loja muito famosa de brinquedos. Se você chutou LEGO, acertou! A loja tem todo tipo de legos temáticos que você possa imaginar! Você também consegue comprar pequenas peças para dar de lembrancinha. Se você é apaixonado por LEGO, não deixe de conhecer!

Loja da Lego

Continuamos andando, pois tínhamos como destino o Museu Americano de História Natural, mas antes demos uma parada na Levain Bakery, para comer o tão famoso cookie que muitas pessoas nos indicaram, e realmente é MUITO bom! Vale a pena demais.

Para quem estiver com fome, ali perto tem o Gray’s Papaya, que tem um dos hot dogs mais famosos de NY.

Levain Bakery
Levain Bakery

American Museum of Natural History: primeiramente fique atento à entrada do prédio. Nós estávamos em uma entrada que parece muito um castelinho, mas essa é uma entrada lateral. A principal, onde você deve ir, fica em frente ao Central Park. Lembre-se sempre de comprar o ingresso antecipado.

Fachada do Museu que não é a entrada original

O museu é incrível e gigantesco! o filme Uma Noite No Museu foi gravado lá, o museu tem vários andares, cada um com exposições de temas diferentes. Algumas de fósseis, outras de histórias dos povos pelo mundo, outras dedicadas ao universo da astronomia. O ideal é visitar o museu com tempo, pois tem muita coisa e leva tempo para ver tudo.

A entrada do Museu de Historia Natural
American Museum of Natural History
American Museum of Natural History
American Museum of Natural History

Na saída, foi só atravessar a rua e já estávamos no Central Park, que não pode ficar de fora do roteiro de quem visita Nova York. Por conta da neve e frio, o parque não estava tão cheio, e creio que o melhor horário para visitá-lo seja a parte da manhã. É incrível, mas para qualquer lugar que você aponte a câmera lá, consegue fazer uma foto linda. Espaço é o que não falta!

Tem varias entradas no parque, as mais conhecidas são: a Grand Army Plaza, próximo da loja Apple Fifth Avenue, uma das lojas mais famosas do mundo e a entrada da Columbus Circle, uma das rotatórias mais emblemáticas de Nova York; se resolver ir por essa entrada pode aproveitar e conhecer também o The Museum of Arts and Design (MAD) e o The Shops at Columbus Circles, um shopping que fica instalado no Time Warner Center, um complexo “arranha-céu” que foi construído em 2004, que conta com 55 andares.

Sobre o Central Park:

  • É o parque mais famoso do mundo, localizado no coração de uma cidade grande;
  • O parque tem cerca de 3,41 km², o que equivale a quase duas vezes o tamanho do Parque Ibirapuera;
  • O parque vai da 59th até a 110th;
  • Possui cerca de 30 pontos para fotos e 93 km de trilhas;
  • Sua inauguração aconteceu em 1857;
  • O parque recebe aproximadamente 35 milhões de visitantes por ano, sendo o parque mais visitado do mundo.

Alguns pontos de paradas interessantes dentro do parque:

  • Wollman Rink: a maior pista de patinação no gelo da cidade, montada no inverno, aberta para patinar de novembro a março. Ela aparece em uma cena do filme Serendipity. Nos meses quentes, esse mesmo espaço vira o Victorian Gardens, um parque repleto de atrações;
Wollman Rink
  • The Lake: uma lago onde as pessoas passeiam em barquinhos a remo, e contornando o lago fica The Loeb Boathouse Restaurant, um ótimo lugar para almoçar.
The Lake
The Lake
  • Bethesda Terrace e Bethesda Fountain: um dos lugares mais procurados do parque, abriga uma das primeiras esculturas instaladas lá. Além disso, vários filmes e séries já foram gravados no local, que também proporciona fotos lindas;
Bethesda Fountain
  • Minton Tile Ceiling at Bethesda Terrace: Uma das primeiras estruturas a serem construídas no parque, o destaque vai para os arcos nas estradas e os detalhes nas paredes e no teto;
Minton Tile Ceiling at Bethesda Terrace
  • The Mall: um dos cartões postais do parque, com muitas árvores ao fundo;
The Mall
  • Sheep Meadow: um grande gramado ideal para piqueniques, com uma vista muito bonita. O gramado é fechado todo inverno.
Sheep Meadow. Creditos: Site Central Park Conservancy
  • Bow Bridge: A primeira ponte de ferro no parque e a segunda mais antiga da América, ela cruza o The Lake, conectando Cherry Hill e The Ramble;
Bow Bridge
  • Cherry Hill: Lugar para curtir a vista com o The Lake ao fundo, lá se encontra a Cherry Hill Fountain que durante anos secou e em 1998 restauraram a peça e a água voltou a fluir.
Cherry Hill Fountain
  • Strawberry Fields: memorial criado em homenagem a John Lennon, beatle assassinado em seu apartamento ali perto, no edifício Dakota Building;
Strawberry Fields
  • Conservatory Water: Um pequeno lago popular entre as crianças, conhecido pelo filme Stuart Little. Ao redor dele, você encontra uma escultura escalável da Alice no País das Maravilhas, e uma de Hans Christian Andersen.
Conservatory Water
  • Oak Bridge: uma ponte originalmente construída em carvalho branco! É uma das mais elegantes pontes do parque, criado como uma das principais entradas do The Ramble;
Oak Bridge
  • Trefoil Arch: Outro lugar legal para tirar foto, a diferenciação é que cada ponta do arco tem uma arquitetura distinta.  Esse arco liga o Conservatory Water ao The Lake e ao Bethesda Terrace;
  • Driprock Arch: Uma das varias pontes e arcos do parque, uma faixa de pedrestes passa por baixo da ponte conectando o Hecksher Playground a Wollman Rink;
Driprock Arch
  • Jacqueline Kennedy Onassis Reservoir: é um reservatório de água que foi construído na década de 1860 como um suprimento temporário de água para a cidade de Nova York, e foi desativado em 1993. Ele é cercado por uma pista de corrida, muito famoso e de lá se tem uma vista panorâmica da região;
Reservoir. Créditos: Site Central Park Conservancy
  • The Gasptow Bridge: uma das pontes mais famosas do parque, conhecida por causa do filme Esqueceram de Mim 2;
  • Ramble Rustic Bridges: as pontes rústicas na The Ramble, deixam as paisagens mais lindas ainda.
Ramble Rustic Bridges
  • Belvedere Castle: é um dos centros de visitantes do parque e, obviamente, um dos lugares com uma das vistas mais bonitas do parque;
  • Shakespeare Garden: criados em homenagem ao lendário autor, com varias plantas mencionadas nas obras do autor. Do lado do Shakespeare Garden fica uma cabana de madeira chamada Sweedish Cottage, que é uma empresa de marionetes.

Para quem tiver tempo, vale dar uma passada no Metropolitan Museum of Art (MET) que fica dentro do parque, perto do Belvedere Castle e é um dos museus mais famosos de NY, com obras de artes de muitos artistas famosos como Monet, Van Gogh, Picasso, etc. No museu tem o Roof Garden Café com um visual incrível da cidade.

MET por anielbaez0 (PixaBay)

O Solomon R. Guggenheim fica ali perto também, com uma arquitetura muito moderna e diferente, ele é um museu de arte moderna e contemporânea.

E para quem estiver com fome, na frente da Apple fica o Plaza Food Hall, um mercado com uma seleção de muitos restaurantes e docerias, muito gostoso! e pertinho também fica o Burger Joint no hotel Le Parker Meridien.

Ali perto também fica uma das casas de musica mais famosas do mundo, a Carnegie Hall.

The Plaza Food Hall

Veja o mapa com as atrações do quarto dia:

Bom, esse foi o nosso roteiro de quatro dias em Nova York, onde tentamos fazer TUDO o que queríamos, mesmo com pouco tempo. Foi tudo muito rápido, mas deu para aproveitar bastante e ficar apaixonado por essa cidade!

Por ser minha primeira vez lá, posso dizer que a cidade superou todas as minhas expectativas. É um lugar sensacional, onde tudo parece sair de um filme. Não deixem de ir!

Se quiser mais informações sobre Nova Iorque, não deixe de dar uma olhada nos outros posts:

Pin It on Pinterest

Share This