Maui é aquele tipo de destino que dá uma “dor de cabeça” maravilhosa para o turista resolver: há tanta coisa para fazer na ilha que a gente até se perde no meio de tantas opções.

A lista de atrações é longa e capaz de satisfazer os mais diferentes gostos e perfis de turistas. Lá você encontra paisagens naturais estonteantes, cachoeiras, vulcões, praias, experiências rurais e atrações históricas. Ou seja, provavelmente existe algo em Maui que vai te conquistar.

Como tínhamos apenas quatro dias para conhecer a ilha, selecionamos os programas que mais nos interessavam e conseguimos fazer grande parte deles. Foi inevitável que algumas atrações ficassem de fora. Para que você decida o que acha mais interessante, iremos citar os lugares que visitamos e as principais atrações de acordo com cada região. Recomendo pesquisar bem antes de ir, pois, com tantas atividades, dificilmente vai ser possível fazer tudo o que planejou.

INDICE:

  • CENTRO
  • COSTA OESTE
  • COSTA SUL
  • COSTA NORTE
  • COSTA LESTE
  • UPCOUNTRY

CENTRO

Wailuku: é uma região de grande importância histórica para Maui em particular, e para o Hawaii, de maneira geral. Foi lá que, em 1790, que aconteceu a grande batalha de Kepaniwai, do exército do rei Kamehameha, da Ilha Grande, contra o exército do rei Kahekeli II, de Maui. Muitas pessoas morreram, a ponto de os corpos entupirem o rio Wailuku. O local da batalha foi então chamado de Wailuku, que significa “água da destruição”.

Wailuku também já foi o berço da indústria açucareira do Hawaii. A região é excelente para visitar e aprender sobre o passado da ilha. As casas e estruturas conservam a arquitetura antiga. Além de muita história, a área oferece boa opções de lojinhas e restaurantes.

Pelas ruas de Wailuku

 Quem quiser explorar Wailuku pode conhecer:

  • Market Street: é uma das principais atrações do centro histórico de Wailuku. Tem muitas lojinhas, galerias de arte e muito mais. Além de ser ótima para o turismo de consumo e para experimentar os sabores da ilha, a Market Street hospeda a Wailuku 1th Friday Town Party, onde toda 1ª sexta sexta-feira do mês, a comunidade Maui se reúne no centro de Wailuku para uma animada festa de rua, que inclui apresentações culturais, vendedores de comida e música ao vivo.
  • Wailuku Public Library: biblioteca publica projetada pelo arquiteto nascido em Maui CW Dickey. Foi concluída em 1928. 
  • A igreja Wailuku Union Church.
  • Historic Iao Theatre: esse é um teatro em art déco de 1928. Já recebeu grandes nomes da arte e agora é palco de produções de teatro comunitário. Foi listado no Registro de Lugares Históricos do Estado do Hawaii.
  • Kaahumanu Church: ao chegar às ilhas havaianas, os missionários americanos geralmente realizavam cultos religiosos ao ar livre. Mais tarde, isso foi substituído pela construção de galhos gramados de palha e, posteriormente, estruturas construídas em madeira. A Igreja Kaahumanu foi erguida em 1876 e reconstruída quatro vezes para acomodar o aumento dos membros da congregação. Foi colocada no Registro Nacional de Lugares Históricos em 1975 e hoje oferece cultos de domingo no idioma local.
  • Hale Hike’ike na Bailey House: museu de história e arte havaiana operado pela Maui Historical Society. Abriga pinturas de paisagem de Maui e possui muitos artefatos havaianos da ilha. Conta com workshops e eventos.
  • Se quiser comer algo na região: Ululani’s Hawaiian Shave Ice, Maui Coffee Attic, Donut Dynamite e Farmacy Health Bar.

Waihe’e Ridge Trail: é uma trilha com lindas vistas, recomendada apenas para praticantes experientes. Os aventureiros sobem cerca de 1.500 pés até chegar ao Pico Lanilili.

Waihe’e Ridge Trail

Maui Tropical Plantation: composta com muitas frutas e plantas tropicais variadas, a propriedade oferece visitas guiadas para a fazenda, além de refeições e degustações. Depois de aprender sobre a história da plantação, os visitantes podem passear pelos jardins e conhecer a loja de presentes. La você também pode desfrutar de música ao vivo, eventos de arte e muito mais. Vale a pena para conhecer a fundo. Se não houver tempo suficiente, é agradável também para um rápido café.

Maui Tropical Plantation

Iao Valley State Park: parque histórico de 4 mil hectares. Conhecido como uma floresta tropical cheia de trilhas para caminhadas, Abre das 7h às 19h, com uma taxa de entrada de doação de US $ 1 por pessoa e US $ 5 para o estacionamento. 

Um marco famoso dentro do parque é o Iao Needle, um pilar de pedra de 2.250 pés (685 m), remanescente do passado vulcânico de Maui. Tem vista para o rio Iao e está rodeado pelas muralhas da Cratera Puu Kukui.  Além de sua beleza natural, o vale é historicamente significativo porque foi lá que em 1790 o rei Kamehameha I destruiu o exército de Maui na Batalha de Kepaniwai para unir as ilhas havaianas.

Chegando ao parque, é fácil encontrar o acesso para ver o Iao Needle. Há uma caminhada bem marcada a partir do estacionamento para vê-lo. Há também um mirante de onde você pode desfrutar de excelentes vistas do vale e ver suas plantas exóticas.

Iao Valley

Kahului: essa é a maior cidade de Maui. A história do seu desenvolvimento remete à década de 1850, quando dois homens, chamados Henry Baldwin e Samuel Alexander, compraram um grande pedaço de terra, que é onde agora Kahului está localizada, e o transformaram em uma plantação de açúcar e isso levou à construção de estradas, casas e outras indústrias em Kahului.

Hoje, a cidade é o centro comercial de Maui. Possui o principal aeroporto e o único porto da ilha. Lá você encontrará todas as grandes lojas de varejo, como Walmart. Em Kahului também fica também o maior shopping da ilha, o Queen Ka’ahumanu Center, que é repleto de lojas, como Sears, Macy’s e Victoria´s Secret.

Nós ficamos uma noite hospedados na cidade, e é um pouco diferente das outras que passamos no Hawaii, principalmente por ser mais industrial e menos turística. Percebemos avenidas bem largas e ruas bem movimentadas.

Porém, diferente do que víamos em outros lugares, nada de pessoas com camisas floridas e máquinas no pescoço. Também foi difícil achar lugares grandes que ficavam abertos até tarde. Existiam muitos centrinhos comerciais, mas que fechavam bem cedo.

Pelas ruas de Kahului

Quem quiser explorar a cidade, pode conhecer:

  • Maui Arts & Cultural Center: organiza o Festival de Cinema de Maui. Recebe apresentações variadas, como balé, orquestra sinfônica, teatro e muito mais. Considerado uma galeria de classe mundial.
  • Maui Swap Meet: Para quem gosta de comprar lembrancinhas de viagens procure por esse evento. Ele é um evento de compras que acontece semanalmente em Maui, e conta com a participação de diversos fornecedores locais de artesanato, jóias, roupas, antiguidades e muitos outros. Além disso, os food trucks também fazem a alegria do lugar com diversos tipos de comidas para saborear.
  • Nisei Veterans Memorial Center: é uma organização sem fins lucrativos, memorial e centro comunitário dedicado aos veteranos nipo-americanos. Apresenta exposições educativas.
  • Kanaha Beach Park: Kanaha é uma praia muito popular para os locais, e está entre os melhores pontos para kitesurf e windsurf em Maui.
  • Kanaha Pond State Wildlife Sanctuary: é um santuário de pássaros, que serve também como refúgio para pássaros havaianos raros. Foi designado um marco natural nacional em 1971.
  • Alexander & Baldwin Sugar Museum: é um museu que mostra a história de uma das maiores fontes de renda que o Hawaii já teve, a cana de açúcar. O museu retrata como a cana se estabeleceu na ilha, e a história do crescimento da indústria açucareira de Maui. No museu você vai ter a oportunidade de ver informações sobre geografia, trabalho de campo, água, fábrica, plantações e recursos humanos em diferentes salas de exibição. Conta com espaço de exposição ao ar livre, que apresenta alguns dos equipamentos usados ​​no passado.
  • Maui Nui Botanical Gardens: jardim botânico focado nas plantas havaianas.  Oferecem visitas guiadas com hora marcada.
  • Quando na área para comida tradicional havaiana experimente: Tin Roof Maui, Poi by the Pound ou Da Kitchen.
Queen Ka’ahumanu Center

COSTA OESTE

Papawai Point (Lookout): é um mirante panorâmico, com vistas da costa leste de Maui e das ilhas de Lanai e de Kaho’olawe. Com sorte, permite até observar baleias. Local fácil de chegar, com estacionamento.

Papawai Point (Lookout)

Papalaua State Wayside Park: Um dos muitos parques de praia, com uma faixa de areia longa, porém estreita. La rola várias quebras de ondas propicias para o surf, o que fez o lugar ficar conhecido como Thousand Peaks. Quando o mar está mais tranquilo, é possível a prática de mergulho devida as boas condições.

Papalaua State Wayside Park

Ukumehame Beach State Park: praia à beira da estrada. O mar é rochoso, o que o torna pouco apropriado para nadar. 

Olowalu Beach:  praia perfeita para quem gosta de snorkel, já que é recheada de corais. As águas geralmente são calmas, mas não há instalações na área.

No caminho, você passará pela Olowalu General Store e a Leoda’s Kitchen and Pie Shop, que vale muito a pena parar para comer uma de suas tortas deliciosas. Depois, a caminho de Lahaina, você passará por praias como Launiupoko Beach Park e a Puamana Beach Park.

Leoda’s Kitchen and Pie Shop

Lahaina: Lahaina, que significa “sol impiedoso”, tem uma histórica rica: já foi capital do reino havaiano, porto voltado à caça de baleias e cidade açucareira. Hoje, é um centro comercial e turístico, destacado pelo seu perfil acolhedor e praieiro.

Trata-se de uma cidadezinha super charmosa, com um centrinho simpático, cheio de restaurantes, sorveterias, lojinhas e a Banyan Tree, uma imensa árvore com raízes para todos os lados que possui mais de 100 anos. 

Lahaina

Nós ficamos hospedados duas noites na cidade e achamos que valeu a pena demais. Lahaina tem um ar de cidadezinha do interior, muito bem conservada e com traços antigos. Principalmente durante a noite, vimos muito movimento de turistas na avenida principal, cujas lojas ficam abertas até um pouco mais tarde.

Nos sentimos muito a vontade em Lahaina e percebemos aquele “clima havaiano” sobre o qual falamos em outros posts. Só pelas fotos você consegue ver todo o charme da cidade.

Lahaina
A praia de Lahaina

Vale a pena caminhar pela Front Street, a rua principal da cidade, onde ficam várias lojas, bares, e restaurantes, além de muitas galerias de arte como Lahaina Arts Society e Kai Pua Artist Studio & Gallery.

Front Sreet
Um dos mini shopping de Lahaina na Front Street
Lojas da Front Street
  • Lahaina 2th Friday Town Party: Lahaina realiza uma festa toda 2ª sexta-feira do mês, das 17h às 20h30, na Front Street. O evento celebra a cultura local, portanto, inclui muita música ao vivo, artes e comida típica.
  • Aulas de surfe: Quando estávamos em Lahaina, resolvemos fazer uma aula de surfe que valeu a pena demais. Nós fizemos com a Royal Hawaiian Surf Academy, mas existem muitas outras agências que eferecem o mesmo serviço. O instrutor foi muito legal. A praia onde fizemos a aula fica perto do centrinho de Lahaina. É uma experiência incrível, que deve ser feita no Hawaii.
Aula de Surf em Lahaina
  • Se bater a fome: a área conta com muitos restaurantes legais, como o Fleetwood’s on Front Street, Lahaina Grill, Kimo’s, Honu, Down The Hatch, Aloha Mixed Place e Moku Roots. Para sobremesas, nossas sugestões são a Island Cream Co, Banyan Treats e Ululani´s Hawaiian Shave Ice.
Cookie Ice Cream Sandwich do Banyan Treats
  • Para quem curte cervejas artesanais, a Kohola Brewery fica em Lahaina, e suas cervejas são muito boas. Além disso, o lugar é todo “style” e diferenciado.
Kohola Brewery

Lahaina também conta com muitos museus e marcos históricos que foram restaurados e mantidos pela Lahaina Restoration Foundation. Para quem quer conhecer a antiga história de Maui, e gosta de lugares históricos, vale a pena dar uma olhada em:

  • Museus como o Baldwin Home Museum, Wo Hing Museum, Lahaina Heritage Museum, Plantation Museum, Hale Pa‘i Printing, entre outros.
Baldwin Home Museum
  • Hale Pa’ahao: prisão que missionários usavam para isolar marinheiros turbulentos. Tem paredes de tijolos de coral e é um dos locais históricos mais visitados na região. 
  • Pioneer Inn: o primeiro hotel da cidade, cujo edifício foi construído em 1901 por George Freeland. Agora é um Best Western.
Pioneer inn
  • Old Lahaina Courthouse: antigo tribunal transformado em museu. Tem entrada gratuita e é bem interessante para quem quer aprender sobre a história da cidade. Conta com uma coleção de imagens antigas de Lahaina. 
  • Banyan Tree: enorme árvore de banyan que se estende por todo o centro histórico da cidade. A árvore foi trazida da Índia ainda pequena e agora possui uma dúzia de troncos principais, que se espalham por quase um hectare.
Banyan Tree
  • Pioneer Mill: fundada em 1860, a Pioneer Mill Co. foi a primeira plantação a produzir açúcar comercialmente em Lahaina. Por 139 anos, foi um dos pilares da economia de West Maui. Quase todos os residentes de Lahaina tinham alguma conexão com a fábrica.
  • Lahaina Historic Trail: tour que passa por todos os locais significativos, museus e edifícios que representam a história e a cultura da cidade durante um período de mais de 500 anos. O passeio foi desenvolvido pela Lahaina Interpretive Planning Team. Dê uma olhada no site da Lahaina Restoration Foundation para ver os passeios, e informações.

Fazendas: a região de Lahaina conta com outras atrações, como fazendas com visitação guiada. É o caso da Maui Dragon Fruit Farm, uma fazenda orgânica certificada pelo USDA, de 27 acres. A propriedade cultiva variedades de Pitaya, além de outras frutas e plantas tropicais. Outra opção é a Punakea Palms, uma fazenda de coco que permite ao visitante participar de todas as etapas do cultivo e consumo de coco. Aproveite e leve para casa produtos de coco fresco feitos à mão.

Ka’anapali: é a primeira área de resort planejada nos EUA e uma das áreas mais desenvolvidas de Maui. Concentra uma série de resorts tradicionais pé na areia. O calçadão à beira-mar possui vários pontos de acesso público. Kaanapali conta com muitos resorts sofisticados, campos de golfe e complexos comerciais.

A impressão inicial é que você está entrando numa espécie de condomínio gigante, com muita natureza e hotéis lindos. O ambiente também é bem tranquilo arborizado com ruas menos movimentadas do que o restante da cidade.

Kaanapali

Kaanapali conta com o shopping aberto Whalers Village, que possui muitas lojas legais e bons restaurantes. Na noite em que passeamos por lá, o shopping estava muito cheio. É ótimo para passar o tempo.

Se estiver com fome, recomendo esses restaurantes: Monkeypod Kitchen, Hula Grill, Joey’s Kitchen e Leilani´s on the Beach.

Whalers Village

Kaanapali Beach: com quase 5 km de comprimento, é considerada uma das praias mais bonitas de Maui. Um dos melhores ponto de mergulho é em frente ao Sheraton Hotel, em torno de Black Rock Beach, que divide Ka’anapali Beach ao meio.

O outro lado é conhecido como Kahekili Beach Park, também uma extensão da Praia Kaanapali. Trata-se de local ideal para snorkel.

Kaanapali Beach

Honokowai Beach Park: praia com oceano raso e oferece um bom lugar para snorkel. Se estiver com fome, confira o Fish Market Maui.

Kahana: é uma área da praia que conta com alguns condomínios. As condições de natação e mergulho são boas quando a maré está calma. Se estiver com fome, uma das filiais da Maui Brewing Company fica nessa área. A cervejaria conta com muitos tipos de cerveja e comidas.

Napili Bay: localizada entre Kahana e Kapalua, é uma cidade litorânea cercada por condomínios de férias e hotéis. A área conta com restaurantes e lojas.

Napili Bay

Kapalua: é uma área de resorts e acomodações de alto padrão, que conta com lojas, restaurantes, campos de golfe e praias. A praia de Kapalua é considerada uma das melhores de Maui. Você não verá por lá vários centrinhos nem grande movimento. A impressão é de estarmos em um condomínio, com hotéis gigantescos.

Entrada de Kapalua

Kapalua Beach: além de muito bonita, tem uma boa estrutura com estacionamento e banheiro. Se você quer uma praia mais tranquila, extensa e tão bonita quanto as outras, Kapalua é o lugar.

Kapalua Beach

Na área você tem a opção de fazer a Kapalua Coastal Trail, uma trilha que corre entre quatro seções: Kapalua, Oneloa, Dragon’s Teeth e a DT Fleming. É uma caminhada para apreciar o oceano, com as ondas espetaculares colidindo com rochas de lava, vegetação natural e campos de lava. A trilha é bem preparada e bem tranquila, além do visual que compensa demais. Se não tiver tempo de fazer a trilha, dá para chegar às praias de carro. Caso bata a fome, o respeitado excelente restaurante Merriman´s fica na área.

Mapa da Kapalua Coastal Trail

Paradas da trilha:

Namalu Bay: localizada ao norte de Kapalua, é praia com costa rochosa, que é popular entre quem gosta de saltar das falésias para o mar. 

Oneloa Beach (Ironwoods Beach): bela praia, situada entre resorts e campos de golf. A praia é larga e a areia fofa.

Dragon’s Teeth: essa é uma formação rochosa única localizada em Makaluapuna Point, que foi causada por um dos últimos fluxos de lava do vulcão West Maui, onde ondas e ventos fortes levaram a lava a endurecer e ficar com muitos pontos irregulares, que lembram os dentes de um dragão. Vale a pena tentar pegar o pôr do sol. As fotos ficam incríveis. (Se não estiver fazendo a trilha, você pode estacionar no Ritz Carlton e seguir apé até o Dragon´s.) Em Makaluapuna Point você também encontra um labirinto construído como um projeto de paz em 2005.

D.T Fleming Beach Park (Honokahua Bay): é uma longa praia de areia, que fica ao lado do Ritz Carlton. Possui estrutura com banheiros e estacionamento.

Dragon’s Teeth
Kapalua Coastal Trail
Dragon’s Teeth
Kapalua Coastal Trail
Kapalua Coastal Trail

Existem outras duas trilhas para caminhadas em Kapalua. Uma delas é a Mahana Ridge Trail, cuja viagem de ida e volta rende mais de 30 km, começando em D.T Fleming Beach Park ou no Kapalua Village Center. A outra é o Village Walking Trails, que consiste em seis trilhas de dificuldade variável. O acesso é pelo Kapalua Village Center. Para mais informações clique aqui.

Slaughterhouse Beach (Makuleia bay): pequena praia que faz parte do Mokule’ia Bay Marine Life Conservation Distric. Você terá que estacionar ao longo da estrada e descer uma escada íngreme para chegar à areia.

Honolua Bay: também parte do Mokule’ia Bay Marine Life Conservation Distric, essa praia é reconhecida como uma área com um significativo valor cultural. Honolua significa “dois portos”. E não é por acaso: essa baía foi historicamente usada pelo Honolua Ranch para receber e enviar produtos. As principais atrações por lá são mergulho e surfe. A praia é muito rochosa. Para chegar à praia, é preciso percorrer uma trilha íngreme. Essa é uma das praias favoritas dos moradores locais, que não gostam muito da invasão dos turistas. 

Vista Panorâmica da Honolua Bay (Lipoa Point): mirante panorâmico, que permite observar os surfistas a uma distância em Honolua Bay e curtir um belo por do sol, a vista desse mirante é incrível, e de fácil acesso.

Honolua Bay
Honolua Bay

Seguindo adiante na estrada, você passará por outras praias, como Punalau Beach (não dá para ver a praia da estrada e o acesso é feito só por veículos 4×4) e Honokohau Bay. Ambas são mais frequentadas pela população local. Às vezes, os turistas não são bem vistos. Pode valer mais a pena pegar alguma vista dos mirantes.

Nakalele Blowhole/Point: mais a noroeste, nesse local encontra-se “blowholes”: fendas nas pedras de lava vulcânica, por onde a água do mar passa com grande pressão e é atirada para cima. Lembra muito os gêiseres. Quanto mais fortes as ondas, mais alta a água será atirar ao ar. Se você quiser caminhar até o blowhole Point, use sapatos para caminhada e sempre mantenha uma distancia de segurança da área, pois acidentes já aconteceram.

O local é conhecido também pela sua rocha com um buraco em forma de coração, conhecido como Nakalele Heart Rock. Porém, no início de 2020, uma parte da rocha foi destruída pela natureza e perdeu o formato de coração.

Nakalele Heart Rock antigamente

Ohai Trail: Quem quiser fazer uma trilha nessa região, a Ohai Trail é uma boa opção. Tem cerca de 2 km, é bem sinalizada e oferece vistas impressionantes do litoral. Há também uma curta caminhada pavimentada chamada Overlook Trail, que é uma caminhada fácil até um mirante.

Olivine Pools: são piscinas de maré em rochas de lava. Para chegar, é preciso percorrer a trilha que desce até o mar. A caminhada é irregular e íngreme. Vale falar que esse é um ponto perigoso, pois muitas pessoas já foram feridas e até mortas nas Olivine Pools, que apresentam correntes fortes e rochas irregulares.

Kahakuloa: é uma pequena vila isolada situada ao longo da costa, conta com uma igrejinha antiga, e uma linda paisagem. Quando na região pare na Julia´s Banana Bread para comer um pão de banana bem gostoso. Um pouco adiante fica a praia Kahakuloa Beach.

Kahakuloa Bay

COSTA SUL

Ma’alaea: uma comunidade que gira em torno do seu píer, que é ponto de partida para diversos passeios de barco, e pelo Maui Ocean Center, o maior aquário do Hawaii.  Aliás, vale a pena conhecer o Maui Ocean Center, que é um excelente lugar para aprender mais sobre a vida marinha do Hawaii e mergulhar num tanque de tubarão, veja o site para o calendário de passeios e eventos.

Em caso de fome: a Ma’alaea General Store, situada em um edifício histórico, é uma lojinha com delicatessen, que oferece bebidas e comidas. O Maalaea Harbor Shops, localizado no píer, também conta com alguns restaurantes e lojinhas.

Molokini Crater: passeio de barco, que sai do Porto de Ma’alaea e parte em direção à cratera do vulcão Molokini, que fica quase totalmente submerso. Esse é um local incrível para snorkel e mergulho com muita vida marinha. Fizemos o nosso passeio com a Maui Dreams Dive Co, que desde o início nos passou muita confiança e segurança. O barco tinha todas as medidas de segurança, com instrutores preparados e bem animados.

Molokini Crater
O barco que fizemos o passeio

Ao chegar em Molokini, fizemos o snorkel (você só consegue fazer mergulho se tiver PADI). Uma das coisas boas foi o horário: quando chegamos, tinha bastante gente, mas aos poucos as pessoas foram indo embora, o que melhorou a visibilidade na água e deixou o ambiente muito melhor para bater fotos.

Molokini Crater
Molokini Crater
Molokini Crater

Depois, fomos para Turtle Town fazer o mergulho de cilindro. Apesar de já termos mergulhado outras vezes, nós não temos o PADI, com isso ficamos surpresos com o profissionalismo da empresa. Primeiro, tivemos que responder uma espécie de “provinha” sobre mergulho para uma instrutora avaliar nosso nível, depois a empresa nos passou todas as medidas a serem tomadas antes de entrar. Eles ficavam sempre por perto para ver se estava tudo bem e forneceram equipamento de qualidade. Tudo isso tornou a experiência muito melhor.

Sobre o mergulho não preciso nem falar: foi lindo demais. Além disso, temos duas dicas valiosas: leve uma blusa de frio, que você vai precisar principalmente na volta, e se tiver GO Pro leve uma proteção para a água (mesmo a sua sendo das mais novas) por causa da pressão do mergulho, nós infelizmente esquecemos e não pudemos levar. Não deixe de fazer esse passeio, que é fantástico, com uma visibilidade e vida marinha incrível!

Saindo do porto em direção a Kihei, você passará por praias como Sugar Beach (Ma’alaea Beach) e Mai Poina ‘Oe la’u Beach (Veterans Park).

Sugar Beach

Kihei: é uma cidade litorânea, conhecida pelo seu clima quente e seco durante todo o ano, além de muitas praias. A cidade em si é muito bonita, com alguns pequenos prédios à beira-mar e extensa orla, com uma vista linda. É uma zona tranquila, com muitas pessoas praticando esporte durante o dia.

Quem quiser explorar Kihei, pode conhecer:

  • Centrinhos comerciais, como Azeka, Kukui Mall e Kihei Kalama Village, todos ótimos para comprar lembrancinhas.
  • Humpback Whale Sanctuary: um santuário que visa proteger as Baleias Jubarte. O Centro de Visitantes exibe exposições sobre a história das baleias e oferece programas e palestras.
  • A Hawaii Mermaid Adventures: é uma empresa que oferece a opção de ser sereia por um dia. Você vai explorar o oceano como uma sereia, durante uma aula com um salva-vidas certificado. O objetivo é ensinar tudo sobre os animais marinhos, corais, mitologia de sereias e histórias de marinheiros. Esta excursão é divertida para crianças e famílias.
  • Kealia Pond National Wildlife Refuge: abrange aproximadamente 700 acres e é um dos poucos pântanos naturais remanescentes nas ilhas havaianas. O refúgio é popular principalmente quando aves migratórias estão presentes, de agosto a abril. As principais atividades são observação e educação ambiental.
  • Kihei 4th Friday Town Party: festa que acontece em toda 4ª sexta-feira do mês, no centrinho de Kihei.
Kihei Kalama Village

Kalepolepo Beach Park: uma praia pequena muito agradável, que conta com antigos viveiros de peixes restaurados.

Waipu’ilani Park: é um parque de praia com gramados e sombra, ideal para um piquenique. Não é uma praia perfeita para nadar, por causa das rochas e águas turvas, mas excelente para praticar windsurf.

Se estiver com fome entre Waipuilani e Kalama, dê um pulo no complexo Azeka Shopping Center, que conta com boas opções para fazer um pit stop. La estão o Maui Pie, Nalu´s South Shore Grill e Coconut’s Fish Café.

Nalu´s South Shore Grill

Kalama Beach Park: parque de praia a beira-mar, que conta com um grande gramado com muitas opções de entretenimento como quadras de esportes e pista de skate. Como é bastante espaçoso, também é usado para shows e feiras. Não é uma praia muito boa para nadar, mas dependendo da época pode ser uma boa para surf.

Cove Beach Park: fica ao lado do Kalama Beach. Também não é uma boa praia para nadar, mas muito popular para aulas de surfe.

Charley Young Beach: parque de praia muito popular para famílias, devido a suas aguas calmas e também um ótimo lugar para caminhadas, fica do lado da Kamaole I Beach.

Charley Young Beach

Kamaole Beach Park: O parque é dividido em Kamaole I, II e III e está repleto de gramados e palmeiras. As três partes contam com estrutura com banheiros. O mais conhecido é o Kamaole I, que é uma longa e larga praia de areia branca.

Keawakapu Beach: Uma pequena praia, excelente para nadar. Tem poucas rochas e águas calmas.. 

Mokapu/Ulua Beach Park: Embora sejam duas praias diferentes, Ulua e Mokapu muitas vezes são referidas como a mesma, pois compartilham o mesmo estacionamento. Mokapu é um pouco mais pitoresca e Ulua, mais popular, principalmente entre os mergulhadores. 

Wailea: É uma área de luxo, a região conta com muitas praias ao longo de sua costa, com muitas resorts como Four Seasons, condomínios e campos de golf. Você provavelmente vai ficar como nós: deslumbrados.

A costa de Wailea

Um dos melhores shoppings da cidade, o The Shops at Wailea, fica em Wailea. Tem lojas de grife como Gucci, Louis Vuitton e Bottega Veneta, e restaurantes excelentes como Pint & Cork e Lineage.

E também alguns dos melhores restaurantes de Maui ficam nessa área, a maioria dentro dos hotéis, como Spago, Marimoto Maui e Gannon’s.

The Shops at Wailea

Wailea Beach: Praia principal de Wailea, onde ficam vários resorts a beira mar, conta com estacionamento e banheiros.

Wailea Beach

Polo Beach: Uma praia ideal para quem gosta de passar uma tarde tranquila. O lugar conta com mesas e um pequeno parque com uma área gramada, ideal para toda a família.

Palauea Beach (White Rock): Diferente das anteiroes, essa é uma praia pouco conhecida pelos turistas, e muito frequentada por pessoas locais e por pescadores da área.

Po’olenalena Beach: Assim como a anterior, essa praia é pouco frequentada por turistas, mesmo tendo uma longa faixa de areia, e sendo uma praia bonita. Provavelmente se você for conhecer a mesma, irá encontrar apenas locais.

Makena Landing Park: apesar de pequena, essa praia possui recifes de corais, ideal para snorkel. Um ponto de mergulho popular está localizado ao norte da praia, chamado 5 Graves.

Maluaka Beach: praia localizada em frente ao Makena Beach & Golf Resort. É longa e larga, com belas areias brancas, e oferece instalações como banheiros. 

Makena State Park: esse é um dos parques de praia mais populares de Maui. Possui 165 acres e compreende três praias: Oneuli Beach, Big Beach e Little Beach. Geralmente conta com food trucks no estacionamento.

  • Oneuli Beach (Naupaka Beach): diferentemente das outras, a areia da Oneuli Beach é preta, composta de lava. Não é uma praia muito atrativa para nado, mas pode ser uma boa para snorkel, pois conta com corais e recifes,o que reúne muitas espécies subaquáticas. A praia não tem instalações e a areia pode machucar os pés, por isso é desejável usar sapatos de água. Fica na Makena Road, com acesso por uma estrada de terra antes do estacionamento de Big Beach, vale falar que procuramos bastante a entrada para essa praia e não encontramos.
  • Big Beach (Makena /Oneloa Beach): Como o próprio nome indica é uma praia grande, e uma das praias mais populares da ilha, muito bonita, vale a pena pegar o por do sol lá.
  • No canto direito da Big Beach fica a trilha para Little Beach (Pu’u Ola’i Beach), uma pequena. A trilha é bem curta e tranquila. Essa é uma praia mais alternativa e conta com a prática de nudismo.
Makena State Park
Makena Beach

Makena Cove (Secret Cove): praia localizada um pouco depois da Big Beach.  Embora também seja conhecida como Secret Cove, na verdade não é tão secreta. É, na verdade, um local popular para casamentos, conta com uma pequena faixa de areia e não há instalações, mas é muito bonita, vale a pena dar uma passadinha.

Makena Cove

Ahihi-Kinau Natural Area Reserve: é uma reserva de área natural, assim designada em 1973. Os 1.238 acres contêm ecossistemas marinhos, lagoas de ancoradouros raros e campos de lava da última erupção do Haleakala, que aconteceu entre 200 e 500 anos atrás. A reserva conta com vários pontos para snorkel e serve de habitat para inúmeras espécies raras e ameaçadas de extinção. O melhor lugar para praticar snorkel na reserva (e um dos melhores em Maui) é uma área chamada Ahihi Cove, acessada por meio de uma pequena trilha. Para mais informações clique aqui.

La Perouse Bay: baía e sítio arqueológico ao lado da Ahihi-Kinau Natural Area Reserve. Lá você encontra santuários de pesca, heiau (templos antigos), plantas costeiras nativas e muito mais. Excelente lugar para prática de caiaque, snorkel e mergulho e, principalmente, para observar golfinhos, especialmente pela manhã. O nome é uma homenagem ao explorador francês Jean Francis Gallup Comte de La Pérouse, que foi o primeiro europeu a chegar a Maui, em 1786. Se você estiver interessado em conhecer mais a área, La Perouse é o ponto de partida para a trilha Hoapili Trail, antigamente conhecida como King’s Trail. A trilha tem cerca de 9 km ao longo da costa. Você passará por campos de lava e por antigas estruturas e ruínas havaianas.

COSTA NORTE

Baldwin Beach Park/Baby Beach: perto de Paia, fica esse amplo beach park, que conta com instalações com banheiros e salva-vidas. Durante os meses de inverno, o trecho principal da praia fica perfeito para praticar bodyboard. No oeste da praia, há um cantinho apropriado para nado, apelidado de Baby Beach. É um trecho de recife que forma uma piscina natural.  

Paia Secret Beach: praia de baixo movimento entre a Baldwin e a Paia Bay. Aqui, as roupas são opcionais, então vá preparado para encontrar banhistas praticando nudismo.

Paia Bay: praia de areia branca, pertinho da cidade de Paia. Popular entre praticantes de bodyboard. No inverno, as correntes podem ser perigosas. Já quando as ondas estão calmas, é um ótimo lugar para nadar e mergulhar.

Kuau Cove também conhecida como Mama’s Fish House Beach, já que a maioria dos visitantes vai para a praia depois de comer no Mama’s Fish House, que fica logo atrás. É uma praia boa para crianças, que adoram brincar com as poças de maré. 

O barco na entrada do Mama´s Fish House

Paia: é uma cidadezinha que respira surfe e tem charme próprio: é bem colorida e cheia de casinhas de madeira. Paia conservou muita da sua história de cidade dedicada às plantações de cana-de-açúcar. Muitos dos edifícios de madeira em estilo de plantação ainda estão intactos, lá se encontram muitas lojas de surf, boutiques, cafés e restaurantes. Além de oferecer uma experiência bastante agradável, Paia serve como um pit stop no caminho para a Road Hana, inclusive e é lá que se encontra o último posto para abastecer antes de pegar a estrada.

Para quem quer explorar a cidade:

  • Aloha Surf Hostel: hostel com muros feitos com pranchas de surf, perfeito para tirar aquela foto incrível.
  • Mana Foods: mercado muito legal de alimentos naturais.
  • Lojinhas incríveis para se conhecer: Simmer Hawaii, Indigo Paia, Imrie, Maui Hands, Mahina Boutique, Alice in Hulaland, Wings Hawaii, Maui Crafts Guild, Nuage Bleu e Biasa Rose.
  • Muitas opções para comer: Kuau Store, Paia Bowls, Café Mambo, Paia Bay Coffee, Paia Fish Market. Milagros, Cafe Des Amis, Flatbread Pizza Company, Paia Gelato Company e Charley’s Restaurant & Saloon, além do Mamma’s Fish House, um dos melhores restaurantes de Maui.
  • The Great Paia Lha Bab Peace Stupa: esse é um retiro budista no Maui Dharma Center. Um símbolo de amor e paz! Sua decoração inclui murais pintados no interior e detalhes em folhas de ouro. Os visitantes podem parar para visitar e todos os hóspedes podem participar das orações, meditação e palestras. 
Centrinho de Paia
Centrinho de Paia
Centrinho de Paia
Kuau Store
Paia Fish Market

Hookipa Beach Park: conhecido como um dos melhores lugares do mundo para a prática de windsurf, o Hookipa atrai atletas de nível internacional. Aqui você pode curtir as águas claras, tomar banho de mar, observar tartarugas marinhas e apreciar a natureza. E, de quebra, assistir aos windsurfers e surfistas, especialmente no inverno. Conta com estrutura banheiros públicos e mesas para piquenique.

Hookipa Beach

Haiku: essa cidadezinha pitoresca, no passado era famosa pelas suas plantação de abacaxi, Hoje é conhecida por sua vocação agrícola, com muitas fazendas e barracas a beira da estrada. As pessoas geralmente passam pela região quando estão fazendo a Road to Hana, pois algumas das atrações da estrada ficam em Haiku, como a Twin Falls. O local conta com restaurantes e lojinhas.

Atrações na área:

  • Temple of Peace Healing Sanctuary: é um centro de retiro espiritual inter-religioso que abre suas portas a todos que buscam espiritualidade. Lá, os hóspedes podem desfrutar de técnicas de desintoxicação e sessões de cura. Ao longo da semana, ocorrem eventos e workshops. Todos os domingos, às 10h30, o Templo oferece uma celebração da canção do coração, aberta ao público.
  • Leilani Farm Sanctuary: santuario que abriga uma variedade de animais, como burros, patos, cabras e vacas, muitos dos quais foram resgatados ou adotados. Os visitantes podem participar de um passeio para explorar a fazenda, aprender sobre a história do local e brincar com os animais.
  • Haiku Marketplace: localizado no centrinho, é aqui que fica a maior parte dos restaurantes e lojas da cidade. Tem uma pequena seleção de lojinhas e mercearias, food trucks e restaurantes como Colleen’s at the Cannery e Maui Kombucha.
  • Pauwela Cannery: era uma fábrica de conservas de abacaxi em meados do século XX e agora abriga vários armazéns com lojinhas, mercearias e cafés. Se quiser parar para tomar um café, considere a Baked on Maui.
  • NorthShore Zipline Co: um passeio para os aventureiros! Esse lugar é um marco histórico da Segunda Guerra Mundial. Lá, você aprenderá sobre a participação de Maui na Grande Guerra e poderá se aventurar em tirolesas, arvorismo e vistas ​​do Oceano Pacífico.
  • The Kings Garden: Para quem gosta de conhecer um pouco mais sobre história e natureza, aí está um prato cheio. O Kings Garden é uma propriedade privada, por isso os preços variam entre US $ 79-89, e as visitas devem ser agendadas. O lugar é repleto de tesouros históricos, como jardins, uma cascata e piscinas sagradas. O lugar dispõe de dois diferentes tours para escolher, que te conduzirão por algumas das maiores samambaias gigantes pré-históricas do mundo e por uma deslumbrante floresta tropical. Além disso, você poderá experimentar a antiga caverna de água e ouvir sobre a história de como a árvore de cacau dá origem ao chocolate.
  • Jaws Surf Break (Pe’ahi): localizado no caminho para a Road To Hana, Jaws é o apelido para um pico que ganhou notoriedade por ser um dos maiores surf breaks do mundo. É um lugar impressionante para ver as ondas! Porem, antes de adicionar o Jaws à sua lista de tarefas obrigatórias, saiba que, geralmente, a cada ano surgem apenas alguns eventos de ondas grandes com as condições perfeitas para surfar por lá. Então, você vai precisar de um pouco de sorte com o tempo! Vale lembrar ainda que chegar ao local não é uma tarefa muito simples. Sua localização nem aparece no GPS. Tampouco há boa sinalização para mostrar o caminho aos motoristas. Dizem que é proposital – uma estratégia de preservação.
  • Twin Falls: As pessoas geralmente programam a trilha Twin Falls como sua primeira parada na Road to Hana. Essa caminhada te leva a cachoeiras. Há também uma barraca na entrada que oferece frutas tropicais e smoothies. Tome muito cuidado: arrombamentos nos carros são comuns na área.

Huelo: esse é um pequeno vilarejo que faz parte da cidade de Haiku e é conhecido como “a pequena vila havaiana que ficou esquecida no tempo”. Uma das atrações é a Kaulanapueo Church, uma igreja protestante histórica construída em 1853 com pedra e coral.

COSTA LESTE

A principal atração da costa leste é também uma das mais famosas do Hawaii, a fantástica Road to Hana. Uma estrada / rodovia que começa na cidade de Kahului, e termina na pacata e paradisiaca cidade de Hana – um pequeno paraíso tropical isolado.

Para quem tem enjoo com serra, e curvas, atenção, pois a estrada tem pouco mais de 600 curvas acentuadas e 59 pontes. Mas com a paisagem que você vai ter durante o percurso, eu duvido muito você ligar para isso.

As paisagens do trajeto são bem variadas, e as mais lindas possíveis, incluindo penhascos à beira-mar, cachoeiras e jardins botânicos. Além disso, você vai ver alguns lugares diferentes de tudo o que você já viu na vida, como praias de areia preta e vermelha, além das famosas plantações de taro.

Como existem muitas paradas possíveis na Road to Hana, o ideal é pesquisar antes sobre as atrações de maior interesse para não perder tempo, como adoramos esse lugar, fizemos um post especial sobre essa incrível parte de Maui.

CLIQUE AQUI para ver nosso post sobre a Road to Hana.

Road to Hana
Uma das vistas da Road to Hana

UPCOUNTRY

Lumeria Maui: localizado entre as cidades históricas de Paia e Makawao, o Lumeria Maui é um hotel e retiro voltado às pessoas que buscam aprendizado, crescimento pessoal e bem-estar. O estabelecimento oferece atividades relaxantes como aulas de ioga, meditação, artes de cura e estudos metafísicos. E também há horticultura e terapias de dança e movimento. Para completar, o Wellness Spa apresenta diferentes tipos de massagem. Há um restaurante no local, chamado The Wooden Crate, que serve refeições “farm to table”.

Créditos: Lumeria Maui

Haliimaile: pertinho de Makawao, a cidade era uma grande plantação de abacaxi. Embora tenha decaído, ainda há agumas atrações interessantes na área como:

  • Maui Pinneaple Tours: é um passeio pela plantação que produz os abacaxis Maui Gold. Você conhecerá os vários ciclos e métodos de cultivo envolvidos na produção. O passeio é repleto de história local e fatos interessantes sobre o famoso Maui Gold. Para mais informações clique aqui.
  • Hali’imaile Distillery Tour & Tasting Room: produz bebidas destiladas artesanais. O carro-chefe é a Pau Vodka. Mas vale conhecer o gin, whisky e rum. Você pode fazer um tour e degustações por lá.
  • Hali’imaile General Store: é o restaurante do famoso chef Beverly Gannon, um dos fundadores da Hawaii Regional Cuisine. Combina a culinária americana do Pacífico com cozinha asiática. Conhecido como um dos melhores restaurantes de Maui.
  • Hui No’eau Visual Arts Center: é uma organização comunitária de educação em artes visuais, sem fins lucrativos, que oferece acesso livre a aulas de artes para todas as idades. Promove palestras, exposições, eventos de arte, visitas históricas a casas e programas educacionais. 
  • Sacred Garden of Maliko: o Sacred Garden de Maliko é várias coisas ao mesmo tempo: um viveiro botânico, um centro espiritual e um centro de saúde e bem-estar. Mas a palavra que melhor define o lugar é calma. Todos os gêneros de espiritualidade estão representados nessa propriedade incrível, incluindo budismo, hinduísmo e cristianismo. No local, você encontrará dois labirintos de estilo medieval, uma loja de lembranças espirituais, o ‘Santuário Mãe’ e muito mais. Um fato interessante é que na década de 70, Jimi Hendrix e Janis Joplin ficaram na propriedade.

Makawao: A região é repleta de fazendas, lojas, restaurantes e galerias de arte (não por acaso Makawao é tratada como a capital artística do Hawaii). Cheia de charme, a cidade já foi considerada um dos 25 principais destinos artísticos dos Estados Unidos,  e é famosa por seus cowboys havaianos, ou “paniolo”, e comemora o dia 4 de julho com rodeios – o Makawao Rodeo, por exemplo, é a maior competição paniolo do Hawaii e uma tradição do interior com mais de 50 anos. Além de curtir a cultura local, você pode desfrutar de passeios diversificados.

Atrações na área:

  • Komoda Store and Bakery: Padaria tradicional bem antiga, famosa por suas Malasadas.
  • Makawao Forest Reserve: é uma reserva de 2.093 acres, na encosta noroeste de Haleakala. Muitas plantas, arbustos e árvores indígenas e estrangeiras crescem na floresta. Existem várias trilhas no parque. A Kahakapao Loop é a principal, com mais de 8 km. Lá você também pode fazer trilhas de bicicleta, pois o local oferece uma variedade de trilhas de pista única e duplas.  Dica: Para alugar a sua, vá para a Bike Maui em Haiku, que tem modelos especiais para trilhas.
  • Makawao 3th Friday Town Party: A cada 3ª sexta-feira do mês, a cidade de Makawao organiza uma festa com comida, artesanato, entretenimento e música ao vivo.
  • Hot Island Glass: galeria de arte que faz objetos em vidro derretido desde 1992. Os clientes podem comprar e assistir aos artistas criarem obras de arte impressionantes. Algumas outras lojinhas e galerias legais na área são: Viewpoints Gallery, Maui Hands Makawao Art Gallery, Haku Maui, Mercantile, Driftwood, Pink by Nature, Homme by Nature e Jordanne Gallery.
  • Piiholo Ranch Zipline: uma das principais empresas de aventuras na região, inclui a tirolesa mais longa de Maui, com mais de 800 metros de comprimento. Também oferece passeios a cavalo.
  • Maui Hiking Safaris: agência que oferece caminhadas guiadas. Você conhecerá mais sobre a história, geologia, flora e cultura da ilha. As trilhas variam de nível fácil a extenuante. Clique aqui para mais informações.
  • Waihou Spring Forest Reserve: reserva estabelecida em 1909 com o objetivo de proteger as fontes da Waihou Spring, uma das poucas nascentes na encosta oeste de Haleakala. É relativamente pequena, mas muito popular para caminhadas. La está, por exemplo, a trilha Waihou Spring Trail. Do cume, um mirante com uma linda vista que se eleva acima da costa norte de Maui.

Pukalani: Pukalani, que significa “janela para o céu” na língua havaiana, é uma cidade nas encostas do Haleakala. Combina o estilo do campo com uma estrutura comercial que inclui o clube de golf Pukalani Country Club.

Kula: pequena comunidade nas encostas do Haleakala, conhecida por ser uma das principais regiões agrícolas de Maui, Kula se destaca pelo método de cultivo seco. Entre suas atrações estão as inúmeras fazendas e jardins botânicos. Algumas das flores cultivadas comercialmente na cidade são cravos, proteas, orquídeas e hibiscos. Se você gosta de turismo gastronômico, não deixe de fazer um tour pelas fazendas.

Atrações na área:

  • Hawaii Sea Spirits Organic Farm and Distillery: é a destilaria responsável pela marca Ocean Vodka, uma das mais famosas no Hawaii. Você conhecerá como a empresa cultiva mais de 30 variedades de cana polinésia, pratica agricultura sustentável e transformam o suco da cana orgânica em produtos ultra premium.
  • Surfing Goat Dairy: produz há mais de quinze anos queijos de cabra gourmet premiados. Você pode fazer um tour, no qual vai aprender a cuidar das cabras e descobrir os segredos por trás do processo de fabricação de queijos. São três tipos de tour. Em um deles você pode ordenhar uma cabra de verdade.
  • Maui Bees: é uma empresa familiar que produz mel artesanal puro. Lá você encontra um stand que conta com vários produtos locais produzidos organicamente, alem de seus mels, também vários produtos alimentícios. Eles também oferecem um menu de almoço com produtos frescos da sua fazenda que são preparados às quartas, quintas, sextas e sábados das 9h00 às 14h00.
  • Kupa’a Farms: oferece passeios educativos na fazenda, que tem 450 árvores de café e uma grande variedade de outras árvores e hortaliças. No passeio, você aprenderá sobre agricultura orgânica, compostagem, plantas tradicionais e uma seleção de frutas e legumes cultivadas no local.
  • Holy Ghost Mission: uma igreja católica histórica, que chama atenção pelo seu formato de octógono. Foi construída pelos trabalhadores das plantações portuguesas em 1894. É considerada um marco histórico oficial no Hawaii.
  • Kula Country Farms:  fazenda conhecida pelas suas abóboras no outono e morangos na primavera. Visite o site para saber as datas exatas.
  • Kula Botanical Garden: jardim botânico criado em 1977 como uma reserva vegetal havaiana nativa e depois se tornou o primeiro jardim público de Maui. Conta com 8 acres de plantas coloridas, formações rochosas, cachoeiras, aviário e centenas de variedades de plantas, O Jardim Botânico de Kula também possui uma loja de presentes com itens feitos no Hawaii, e oferecem visitas guiadas, preços: $10.00 – adultos, crianças (6-12) – $3.00.
  • O’o Farms:  fazenda com 8 acres de terra cultivada com técnicas biodinâmicas. Produz vegetais, plantas frutíferas, frutas de pomar, ervas salgadas e uma grande variedade de flores comestíveis. Além disso, também produz chás de ervas e café. Considere fazer o tour na fazenda e almoçar por lá. Você vai colher os seus próprios vegetais e deixar o chef cozinhá-los em uma refeição fresca.
  • Ali’i Kula Lavender: criada pelo artista agrícola e mestre de horticultura Ali’i Chang, essa fazenda de 13,5 acres está situada a 4.000 pés acima do nível do mar. Ela conta com muitos tipos de lavandas, em nenhum outro lugar do mundo você pode ver tantas variedades de lavanda. Embora essa não seja uma planta nativa de Maui, ela se acostumou bem à encosta da montanha, eles oferecem visitas guiadas.
  • Thompson Ranch Riding Stables: oferece passeios a cavalo. No trajeto, você verá árvores havaianas nativas raras em seu ambiente natural e desfrutará de uma experiência em profunda conexão com a natureza local.
  • Shim Coffee Farm: é uma fazenda botânica de café que fica aberta aos turistas apenas na alta temporada. Lá os visitantes podem acompanhar todo o processo de fabricação de café, da colheita à embalagem. A fazenda também tem área de aromaterapia,  seção de plantas havaianas, árvores frutíferas, flores e muito mais.
  • Polipoli Springs State Recreation Area: parque estadual que abrange cerca de 10 acres da Reserva Florestal Kula. Tem sequóias, pinheiros, eucaliptos e todo tipo de vida selvagem. Conta também com trilhas para caminhadas e ciclismo, como a The Haleakala Ridge Trail, The Plum Trail, The Polipoli Trail e The Redwood Trail. IMPORTANTE: os caminhantes devem usar roupas de cores vivas, pois no parque é liberada a caça.

Keokea é uma pequena cidade logo depois de Kula, originalmente colonizada por imigrantes chineses. Os atrativos principais são o Grandma’s Coffee House, para café, bolos e comidinhas; e a Thompson Road, para caminhadas. No passeio, você passará por pastos e paredes de rochas de lava e desfrutará de vistas incríveis. Dizem que até a Oprah tem uma propriedade na área.

Ulupalakua: é uma região que oferece vistas deslumbrantes sobre o campo e as áreas costeiras do sul de Maui. O Ulupalakua Ranch cobre grande parte deste lado da ilha. A região tem atividades de agropecuária desde os anos 1800.

Atrações na área:

  • MauiWine: localizada no Ulupalakua Ranch, é a única vinícola de Maui. Produz uma variedade de vinhos feitos de uvas, abacaxis Maui Gold e até framboesas. Você pode fazer um tour e visitar os jardins onde a realeza havaiana se divertia há 150 anos. Faça a degustação e conheça novos sabores. O vinho mais vendido é o Maui Splash, feito de abacaxi com um toque de maracujá.
Créditos: MauiWine
  • Ulupalakua Ranch Store: uma loja de presentes com uma pequena lanchonete. A especialidade são as carnes e hambúrgueres feitos na hora.

Haleakala National Park: é um parque nacional que cobre uma área de 134,6 km e abriga o pico mais alto de Maui, com mais de 3 mil metros acima do nível do mar. O destaque é o vulcão adormecido Haleakala, que entrou em erupção pela última vez entre 1480 e 1600 dC. O parque é dividido em duas seções: a área do cume e a área de Kipahulu. Nessa parte, falarei apenas sobre a área do cume (summit), pois sobre Kipahulu eu falo no post sobre a Road to Hana.

O Summit District começa a 2.134 m de altitude e alcança 10.023 pés (3.055 m), devido a sua alta elevação, pouca luz, a ausência de poluição e os padrãoes climáticos dinâmicos, o lugar é ideal para quem ama ver o céu detalhado. Você vai encontrar no Halekala um centro de observações e telescópios, que proporcionará uma vista incrível.

Mas a área Summit é famosa mesmo pela vista do nascer do sol no topo da cratera do vulcão. Essa tem sido uma atração para visitantes desde o final do século XIX, quando Samuel Clemens escreveu: “foi o espetáculo mais sublime que eu já presenciei, e acho que a memória dele permanecerá sempre comigo”.

Haleakala

Vale falar que ver esse é um programa incrível, mas de certa forma dificil, uma vez que exige acordar muito cedo. A dica é pesquisar no site oficial o horário previsto para o nascer do sol na época em que você estiver na região.

Antes de ir, veja também qual a distância do seu hotel até a entrada do parque (Google Maps ou Waze) e adicione mais 1h30 para fazer o trajeto entre a entrada do parque e o topo do vulcão de carro. Devido à alta procura de turistas e ao estacionamento limitado, o Haleakala National Park exige reservas para cada veículo que entra no parque antes do nascer do sol (das 3:00 às 7:00). Então, não esqueça de acessar o site e  fazer sua reserva para uma vaga no estacionamento ($1,50). A solicitação de vaga pode ser realizada de 7 a 60 dias de antecedência, mas costuma esgotar muito rápido.

A taxa de reserva garante uma vaga no estacionamento em um dos quatro locais de visualização do nascer do sol no cume. A taxa de entrada será cobrada no acesso ao parque: $30,00, via cartão de crédito (não aceitam dinheiro em espécie), com validade de três dias. Ou seja, quem pretende visitar a área de Kīpahulu ou ir à área Summit mais vezes para fazer trilhas pode usar o mesmo ingresso. Então, guarde sempre o seu!

Para você não se confundir, lembre-se que existem quatro mirantes para ver o nascer do sol: Pu’u Ula ula/ Red Hill Summit (10.023 pés), Haleakalā Visitor Center (9.740 pés); Kalahaku Overlook (9.324 pés); e Leleiwi Overlook (8.840 pés). Quando chegar ao parque, você será direcionado pela equipe local para um dos quatro estacionamentos abertos. Todos têm excelentes vistas, visite o site do parque para mais mais informações.

Nossa experiência foi inesquecível. Nós saímos às 3h de Kahului e chegamos em torno de 5h. O nascer do sol aconteceu cerca de 6h15. Vale falar que lá é muitooo friooo, inclusive no verão! Esse é um dos únicos lugares do Hawaii onde já nevou no inverno. Portanto, a dica é vestir um agasalho pesado, luvas, gorros e tudo mais que tiver direito. Não subestime nunca o tempo!

Para pegar um bom lugar para acompanhar o espetáculo e tirar boas fotos, você precisa chegar bem antes. Como dá para imaginar, esperar no frio é uma tarefa difícil, mas não há outra saída: infelizmente, esse passeio lota demais. Quando chegamos, já estava repleto de gente e ficamos bem espremidos.

Para quem curte andar de bicicleta, várias companhias oferecem tours guiados e autoguiados pelo Haleakala National Park. Essa, sem dúvida, deve ser uma experiência única! Uma das companhias que oferece o tour é a Bike Maui, que pareceu muito bem cotada.

Haleakala
Haleakala
Haleakala
Haleakala

Depois de ver o nascer do sol, passe no centro de visitantes para pegar um mapa e obter informações sobre as atividades no parque. Um jeito de explorar as atrações é parar nos mirantes e fazer trilhas incríveis. A Summit Area tem muitas trilhas para caminhadas, de todos os níveis, mas devido a altitude, podem ser mais difíceis.

Haleakala Visitor Center

As trilhas mais famosas do parque são: Halemau’u Trail, Keonehe‘ehe‘e (Sliding Sands), Hosmer Grove e a Supply Trails. Clique aqui para ver a descrição de todas as trilhas do parque, e clique aqui para ver o mapa.

Sliding Sands Trail

DICAS:

  • Leve comida: O parque não conta com locais que oferecem comidas/bebidas, sendo assim é sempre bom ir preparado, porém lá você encontrará banheiros.
  • Tanque cheio:  Um detalhe que MUITA gente esquece, abasteça sempre (tanque cheio) de ir. Seu carro pode consumir muita gasolina devido à subida, e no caminho não existe posto de gasolina.
  • Cuidados com a altitude: Devido a altura do Haleakala (3055 metros) talvez você possa sofrer um pouco com a altitude.
  • Prepare a mochila: Não esqueça a água (o principal), protetor solar, e um sapato confortável para caminhada, caso for fazer trilhas.
  • Capriche no despertador: se quiser escolher um lugar para apreciar o nascer do sol, chegue mais cedo, pois lota rápido e é difícil de conseguir um bom espaço para tirar fotos.
  • Informação nunca é demais: Você não vai encontrar o centro de visitante aberto quando chegar, por isso pesquise o máximo e planeje tudo antes.
  • Agasalhe-se: Leve uma BOA roupa de frio, que seja realmente boa, pois o topo do Haleakala é muito frio, mas MUITO mesmo.
  • Limites de velocidade: a estrada do parque atravessa o habitat de espécies ameaçadas. Respeitar o limite de velocidade é cuidar não só da sua segurança, mas também da fauna local.
  • Cuidado nunca é demais: Tome cuidado na estrada,  e com o carro, pois o lugar é bem distante da cidade, então fica difícil a mobilidade para a emergência.
As vistas da estrada do vulcão
As vistas da estrada do vulcão

RESUMO FINAL

Maui é um lugar lindo demais! Uma ilha que, mesmo não sendo muito grande, tem atrações para todos os gostos – de quem gosta de aventuras e esportes radicais até quem quer praias mais sossegadas para passar o dia todo na area descansando. Além disso, o clima é muito bom.

Em todos os lugares fomos recebidos com alegria, por pessoas com boa energia. Alguns lugares da ilha eram bem quentes. Mas, como existem muitas árvores, você não sente aquela secura no ar que chega a provocar dificuldades para respirar.

Não deixe de explorar cada canto da ilha! Mesmo não parecendo, cada lugar tem uma característica diferente e você com certeza verá muita beleza durante o caminho.

Se quiser saber mais sobre Maui, dê uma olhada nos outros posts:

E não se esqueça de acompanhar as nossas viagens pelo instagram @rodsnaideia e dar um like na página no facebook. Valeu e continue se ligando na ideia!

Confira nossas novidades

Para receber promoções e viagens, e novidades, deixe seu email aqui.
Você só vai receber coisas realmente relevantes!

Pin It on Pinterest

Share This